TOP 23: Melhores álbuns internacionais

Você votou e finalmente selecionamos os 23 melhores discos internacionais de 2017.

El mató a un policia motorizado – “La Síntesis O’Konor”

Quem disse que rock latino não entra em lista de melhores discos gringos? Aqui no MI nós fazemos questão de levantar a bandeira dos países vizinhos e dizer que: também tem música boa sendo produzida na Argentina, no Chile, Uruguai e por ai vai. O nosso décimo terceiro lugar foi conquistado pela banda El mató a un policia motorizado.

Em 2017 eles lançaram o disco “La Síntesis O’Konor”, reacendendo a chama de uma maior aceitação por parte do publico geral aqui no Brasil/mundo, já que em seu país natal são considerados uma das maiores de todos os tempos. O álbum é emotivo e mostra o grupo caminhando em direção a uma musica universal.

Guitarras já características se unem a sintetizadores e diversos outros elementos fazem a cama para que as poesias melancólicas consigam causar seu impacto nos ouvintes. Um merecido décimo terceiro lugar. Que eles venham logo para São Paulo.

Arcade Fire – Everything Now

“Ai, como assim, esse disco é ruim, não tem nada a ver com a discografia dos caras”, calma. Ao realizar mudanças radicais, estando no patamar de banda que o Arcade Fire se encontra, eles fizeram o que muitas bandas morrem de medo, tocaram o que queriam. Pode parecer bobo, pode parecer mesquinho, mas essa é a verdade. A banda tem atitude e sabe ousar.

O disco “Everything Now” é, de fato, diferente. O single que da nome ao disco é uma faixa dançante, assim como algumas outras presentes na obra. Todas essas faixas rejeitadas em primeiro momento pela legião de fãs que conquistaram no Brasil, foram instantaneamente compreendidas nos shows que eles fizeram por aqui, ao contrário dos outros discos, esse é feito pensando em apresentações ao vivo mais quentes, agitadas, dançantes e nisso eles acertaram em cheio.

Antes de sair criticando em massa/pensamento coletivo, dê uma oportunidade ao disco e se surpreenda com algumas músicas divertidas.

Kendrick Lamar- DAMN

Em 2017 foi impossível fugir do furacão Kendrick Lamar, o artista americano conquistou o globo com seu maior disco, “DAMN”, disco que podemos chamar de obra advinda de um artista completo. Kendrick não só faz música, ele cria um conceito em cima de tudo que faz e ainda nos presenteia com videoclipes incríveis. E cada nova audição é uma descoberta.

Sendo simples e minimalista, ele utiliza de batidas nada complicadas para construir a complexidade em “DAMN”. O hip-hop precisava de um músico barroco, que não se contenta com 1 disco bom (afinal toda a discografia de Kendrick é bem servida),que trouxesse uma nova forma de enxergar os problemas vividos pelos negros e soubesse representar com propriedade a classe.

Carregado e endossado por números entusiasmantes e quebrando records, é de Kendrick o primeiro lugar também na lista de melhores desse ano na escolha do MI.

Gorillaz – Humanz

O tão esperado disco novo do Gorillaz não animou tanto assim, a banda mais uma vez a banda acabou se enforcando com a corda que ela mesmo criou. “Humanz” mais diversificado dentre a história da banda, cada porção de música é uma brisa diferente, nós valorizamos essa vontade de criar, mas o público também criticou bastante esse registro.

Por mais confuso que seja o disco, o Gorillaz continua sendo Gorillaz e nos presenteia com faixas que são verdadeiras trilhas sonoras para a vida.

Royal Blood – How Did We Get So Dark?

“How Did We Get So Dark?” foi lançado em Junho desse ano. O tão aguardado álbum da banda britânica foi um sucesso que a levou para um patamar maior. Até o momento, o lançamento foi um estouro de críticas positivas. Além disso, conta com diversos singles incríveis como a canção que nomeia o álbum e “I Only Lie When I Love You”,“Hook, Line & Sinker”, “Lights Out”.

Vale ressaltar que a banda fará parte do primeiro dia de festival do Lollapalooza 2018.

Liam Gallagher – “As You Were”

Dentre farpas e ofensas, Liam Gallagher, o ex Oasis, anunciou no meio do ano seu novo álbum. O “As You Were” foi lançado no dia 06 de Outubro, quase um mês antes que o novo trabalho de seu irmão. No entanto, em meio a essa rivalidade que ocasiou o fim de sua antiga banda, o projeto que mais se destacou acabou sendo o impecável álbum lançado.

Devido a isso, Liam também estará presente na próxima edição do Lolla Br.

Queens Of The Stone Age – “Villains”

Após um período de três anos de carência por coisas novas da banda, no primeiro semestre foi anunciado o álbum “Villains”. Depois de um trabalho impecável de divulgação, o resultado foi um dos melhores projetos do Queens. “Villains conseguiu superar todas as expectativas do fãs sendo um trabalho desenvolvido juntamente com o “Concrete and Gold” do Foo Fighters. Tanto que essa aproximação das bandas que já dura anos resultou em uma turnê coletiva no qual ambas passarão pelo Brasil em várias cidades. O trabalho contou com 9 faixas inéditas e foi produzido por Mark Ranson.

The National – “Sleep Well Beast”

Outra banda que está entre as principais apresentações que ocorrerá no Lollapalooza 2018 é o The National. O “Sleep Well Beast” foi lançado em Setembro desse ano e gerou muitas expectativas após a liberação do single/clipe da canção “Guilty Party”. Além desse single, o álbum conta com 12 faixas inétidas, incluindo o single  “The System Only Dream in Total Darkness” e foi lançado formato de CD, digital e LP Duplo.

Lorde –  “Melodrama”

A cantora que não havia lançado mais nenhum trabalho após o sucesso de “Pure Heroine”, álbum aclamado da cantora foi anunciado no início desse ano que Lorde estava finalmente em estúdio.

Depois do lançamento do clipe da canção “Green Light” nota-se um amadurecimento nas canções da artistas trazendo uma nova temática sem fugir do padrão Lorde. “Melodrama” foi lançado no primeiro semestre desse ano e fez a cantora disparar no top 10 da bilboard durantes semanas. O álbum conta com 11 canções e conta com dois videoclipes, incluindo o single “Liability”.

Paramore -“After Laughter”

“After Laughter” é o quinto álbum de estúdio da banda americana de rock Paramore que foi lançado em 12 de maio de 2017. O novo trabalho conta com 12 faixas inéditas e uma sonoridade totalmente diferente do que a banda estava acostumada a produzir. Se adaptando cada vez mais no cenário atual da música internacional a banda fez uma grande inovação em sua carreira e foi uma boa aposta, que no fim, deu muito certo.

King Gizzard & The Lizard Wizard e Mild High Club – “Flying Microtonal Banana”

Flying Microtonal Banana foi uma promessa da banda para 2017. A banda quis fazer uma coisa nunca vista antes. Lançar 5 álbuns em apenas 1 ano. Quatro deles foram liberados pela banda no decorrer desse ano. Faltando apenas 4 dias para o último dia do ano, os fãs ainda aguardam ansiosamente pelo Quinto durante essa última semana do ano. Nos discos a banda brinca com o estilo microtonal music. Esse gênero usa microtons — intervalos de menos do que um semitom entre as notas do instrumento.

LCD Soundsystem – “American Dream”

A banda americana que está na estrada a mais de 12 anos lançou o álbum “American Dream”. O novo trabalho conta com 10 canções inéditas. O projeto, num todo, recebeu críticas maravilhosas e foi muito bem aceito pela mídia entrando em diversas listas top 50 de revistas internacionais. Além disso, por conta desse lançamento, a banda é uma das headliners do Lolla Br.

Mac Demarco – “This Old Dog”

O canadense vem conquistando uma legião de fãs ao redor do mundo desde o lançamento de seu primeiro álbum, o “2”. Em 2017, o músico e multi-instrumentista lançou o “This Old Dog”. Conta com 13 canções inéditas e foi muito bem recebido pela crítica. Sendo assim, considerado o melhor trabalho do cantor até agora. Junte tudo isso e some ao fato do cantor estar presente no line up do Lolla 2018. Parece que esse foi um ótimo ano para Mac Demarco e 2018 promete ainda mais para os fãs.

Foo Fighters – Concrete And Gold

Em seu nono disco o Foo Fighters prometeu aos fãs um álbum jamais visto ou ouvido. Com canções que, segundo eles, “eram realmente pesadas”. Sendo assim, lançaram o “Concrete and Gold” que acabou se tornando um sucesso de críticas e foi muito bem aceito pelos fãs. Além disso, vale ressaltar que o álbum conta com a participação dos músicos Paul McCartney, Alison Mosshart, Justin Timberlake, entre muitos outros.

Cigarettes After Sex – Cigarettes After Sex

O sucesso do disco de estreia da banda foi imensurável. Sendo muito bem aceito pela crítica esse foi um dos álbuns mais esperados desse ano. Sendo assim, rendeu um turnê mundial para o grupo. Conta com 10 faixas inéditas e brinca muito com o estilo dream pop e shoegaze.

Marilyn Manson – Heaven Upside Down

O músico já havia causado muita comoção quando disse que a cantora Rihanna foi uma das suas fontes de inspiração para a composição de seu novo disco. No entanto, o álbum não deixou a desejar, mesmo sendo muito polêmico tanto pelo nome, quanto por suas canções.

Harry Styles – Harry Styles

Muito preconceito surgiu após o lançamento desse álbum. Para quem não sabe, o músico era parte da boy band One Direction. Agora em carreira solo o cantor resolveu apostar sua carreira no rock. E não deixou a desejar. Foi um sucesso de crítica e uma surpresa para muitos roqueiros que acompanham o mundo da música. Lançando um álbum impecável com 10 faixas incríveis. Não deixe de conferir.

Foster the People – Sacred Hearts Club

Lançado no segundo semestre desse ano o álbum conta com 12 faixas inéditas da banda. Por sua vez, o “Sacred Hearts Club” brinca com os gêneros rock alternativo e neopsicodelia. Esse é o terceiro álbum de estúdio da banda e foi lançado após 2 EPs. Numa pausa de 3 anos depois do último lançamento, o Foster the People volta com força total.

Phoenix – Ti Amo

Com 10 canções inéditas, o “Ti Amo” foi o álbum que trouxe o Phoenix de volta para o solo brasileiro. Tocando suas novas músicas no Popload Festival, os fãs brasileiros foram a loucura durante a apresentação. O álbum foi um marco memorável para uma banda que só sabe crescer a cada produção.

The Used – The Canyon

Segundo a banda, esse foi o álbum mais pessoal idealizado por eles. “Tee Canyon” traz as memórias da infância e juventude dos membros da banda, sendo elas tristes ou alegres. O álbum foi lançado no dia 27 de Outubro pelo selo Hopeless Records. Essa é a sétima produção de estúdio do grupo e conta com 17 faixas inéditas e agradavelmente profundas discorrendo sobre lembranças e nostalgias de um lugar muito significativo para os caras.

Tyler, the Creator – Flower Boy

O álbum foi lançado no segundo semestre desse ano e é a quarta produção de estúdio do rapper. Sendo tão bem recebido pela crítica o álbum foi indicado ao Grammy concorrendo na categoria Melhor Álbum de Rap. O álbum conta com 14 canções inéditas e brinca com os gêneros neo soul, hip hop alternativo.

Perfume Genius – No Shape

A quarta produção de estúdio do músico Mike Handreas conta com 13 faixas inéditas. O cantor brinca com os gêneros de indie pop e chamber pop. Nessa disco, adotou o novo gênero art pop. Vale ressaltar que foi indicado à categoria de Produtor do Ano, Não Clássico na premiação do Grammy Awards.

St. Vicent – MASSEDUCATION

O novo álbum da cantora Anne Clark é, como ela mesmo descreveu em diversas entrevista “tudo sobre sexo, drogas e tristeza”. Conta com 13 faixas inéditas e uma turnê de divulgação. O álbum foi muito bem produzido e aceito tanto pela críticas quanto pelos fãs da cantora. Confira!

Deixe uma resposta