Julio Andrade do The Baggios experimenta carreira solo, ouça “Nuvens Negras”

Julio Andrade do The Baggios experimenta carreira solo, ouça “Nuvens Negras”

Música, que ganhou impactante videoclipe, traz timbres e texturas típicos da música setentista brasileira

Após a divulgar a primeira música inédita da The Baggios desde o prestigiado disco Vulcão (2018), agora o vocalista/guitarrista Julio Andrade experimenta em carreira solo – como Julico – e o primeiro trabalho é ‘Nuvens Negras’, no streaming e em um belíssimo vídeoclipe, que pode ser conferido aqui: https://youtu.be/SQXlMe31lI0.

No seu primeiro single, “Nuvens Negras”, Julio Andrade conduz a música com o violão, valorizando as harmonias vocais e diferentes nuances criadas pelo groove da bateria, baixo e teclados.

Por alguns segundos a guitarra gritante e cheia de fuzz – já característica da sua principal banda – aparece mostrando sua essência, mesmo buscando novos rumos.

A cereja do bolo é a parte final da música, que surpreende com arranjos de metais que remetem ao samba-soul, ritmo predominantemente dançante, contrapondo o tema denso e triste que a letra da música propõe, trazendo uma reflexão sobre a atual crise sociopolítica que ocorre no mundo, além de enfatizar o aumento das queimadas e o descaso nos cuidados necessários com as florestas brasileiras.

A letra da música foi construída depois de nuvens de fumaça invadirem grandes cidades no meio da tarde, antecipando a noite em consequência de um dos momentos mais críticos de queimadas em 2019.

O clipe tenta traduzir visualmente a relação entre a saúde emocional e a ação do homem na natureza com as queimadas que vem acontecendo com mais intensidade a cada ano.

A fumaça e o vento são usados como elementos de passagem de tempo, mas também falam de ansiedade e da falta de ar associado a crises de pânico. O fogo como representação da raiva que sai do controle e toma proporções impensáveis. A multiplicação da imagem como representação do ser social que passou a viver só e procura se conhecer melhor, e o mergulho na água para acalmar e encontrar o equilíbrio para construção de um novo caminho.

“Perdem tempo em tantas coisas tolas… Há descasos, mil conflitos. O herói urgente segue e falha.”

Júlio Andrade (The Baggios) e a carreira solo

Nascido em São Cristóvão (Sergipe-Brasil), Julico é compositor, produtor musical e fundador da banda The Baggios com quem foi indicado a dois Grammys Latinos na categoria “Melhor álbum de rock ou música alternativa” nos anos de 2017 e 2019.

Com a banda, fez turnês importantes pelo Brasil, Europa, Canadá, EUA e México, e agora, remando em novos rios e buscando mergulhar mais a fundo na música negra, o músico sentiu a necessidade de lançar seu primeiro disco solo, intitulado “Ikê Maré”, gravado durante a quarentena no home studio.

Neste álbum, Julico toca a grande maioria dos instrumentos e explora uma sonoridade que vai do Funkadelic a Tim Maia e dos Novos Baianos a Curtis Mayfield, buscando se conectar com timbres e texturas setentistas, o samba-rock, o funk e o soul brasileiro, porém trazendo um resultado contemporâneo e autêntico.

Julio Andrade do The Baggios – Nuvens Negras

Mais notícias no Minuto Indie. Curta nossa página no Facebook.

Eduardo Da Costa

Eduardo Da Costa

Redator do site Minuto Indie. Graduado em jornalismo e pós-graduado em marketing digital e comunicação para redes sociais, amante de música, esportes, cinema e fotógrafo por hobby. Siga-me nas redes sociais: Facebook: duffnfedanfe; Instagram: nfedanfe; Twitter: _duffe; Last.Fm: duffhc3m; Pinterest: duffe_;

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: