saudade lança “cabeça ruim”, primeiro single de seu álbum de estreia

cabeça ruim é novo single do álbum de estreia de saudade

A faixa reflete sobre crenças e tem elementos bem brasileiros

Poucos trechos da letra de “cabeça ruim” seriam tão bem escolhidos por saudade para abrir a faixa como “deus é um conceito geográfico, talhado à pedra e sangue até que enraizado”. E é exatamente assim que o artista decidiu iniciar sua nova fase na carreira. O single, que é faixa do seu álbum de estreia, busca trazer uma reflexão sobre como as crenças e suas narrativas se misturam com o controle de quem detém o poder.

De acordo com saudade, que se considera agnóstico (não acredita e não nega a existência de um ser superior), a inspiração para a letra de “cabeça ruim” surgiu em um papo com os músicos André Ribeiro e Rafael Lira, ex-integrantes da banda Alaska.

“Ao pensar nas religiões, percebemos que era uma lógica parecida com a da guerra, na qual quem conta a história é o vencedor. A crença com mais aderência ou relevância precisa ter sua representação escrita em pedra e sangue”

André Ribeiro também é produtor musical e responsável pelo beat que inicia a música, cheio de elementos que são cortados bruscamente e logo é acompanhado por um violão cheio de brasilidades influenciado pelo samba, criando uma contradição que também aparece na voz suave que acompanha a reflexão densa da letra.

EXCLUSIVO: Eu São/Curtis Says é o novo clipe de Julico

“É um tom quase despreocupado para tratar sobre um assunto difícil, mas necessário. Quantas vezes não vemos casos de opressão, doutrinação ou perseguição do que é diferente por parte de ideologias que deveriam pregar o amor e a justiça?”

A faixa “cabeça ruim” dá sinais do que será o álbum de estreia do artista e com previsão de lançamento para outubro. O disco contará com 9 faixas inéditas com tons fortes de resgate de elementos da sonoridade brasileira.

MI NO YOUTUBE

Mais notícias no Minuto Indie. Siga nossas páginas no Facebook, Instagram e Twitter.

About Giovane Codinhoto

Sempre entre o Britpop e tudo que tem synth. Fã de Oasis, de The 1975 e de Years & Years. No Twitter e no Instagram: @gcodinhoto.

View all posts by Giovane Codinhoto →

Deixe uma resposta