Os 25 melhores discos de hardcore e punk de 2018

Os 25 melhores discos de hardcore e punk de 2018

Confira os melhores discos do ano na categoria Punk e Hardcore

2018 foi um ano repleto de incríveis discos para os amantes de hardcore e punk rock. Aqui, listamos, sem ordem de preferência, as sugestões da equipe do Minuto Indie do que achamos ser os melhores álbuns destes gêneros do ano de 2018. Confira logo abaixo os 25 melhores discos de hardcore e punk de 2018!

Os 25 melhores discos de hardcore e punk de 2018

Pennywise – Never Gonna Die

Os gigantes do hardcore internacional, Pennywise, trouxeram um dos melhores discos do gênero. Mesclando ifluências do punk com hardcore, a banda que leva o nome do palhaço de It A Coisa conseguiu fazer um trabalho que agrada os fãs antigos e agrega novos.

Bleeding Through – Love Will Kill All

Uma das melhores bandas do hardcore atual, Bleeding Through trouxe não só um dos melhores álbuns do gênero, mas do ano em geral. A mistura de hardcore com metal, com vocais distorcidos e muito gutural, a banda conseguiu fazer o seu melhor trabalho até hoje.

Mayday Parade – Sunnyland

Os queridinhos dos anos 2000, Mayday Parade, trouxe um disco de pop punk/pop rock extremamente agradável. Com um som mais maduro, a banda consegue fazer um álbum  memorável e incrivelmente fluido.

As It Is – The Great Depression

Uma das surpresas do ano com certeza foi o novo disco do As It Is. The Great Depression traz influências do emo dos anos 2000, com visual à la My Chemical Romance. Finalmente a banda mostra seu potencial, depois do desastroso Okay. (2017). O álbum mescla o emo com hardcore moderno, fazendo o trabalho ser super poderoso e emotivo sem ser datado.

As It Is - The Great Depression

Finals. – The Nietzsche

Um dos discos de hardcore mais aclamados pela crítica este ano, The Parnarssus., do supergrupo ucraniano The Nietzsche, arrebatou o coração dos fãs do gênero, estando em praticamente em todas as listas de melhores do ano.

Beartooth – Disease

Beartooth teve um crescimento esponencial nos ultimos anos. A banda agora é cotada para tudo o quanto é festival de hardcore e lançou um disco maravilhoso, intitulado Disease

Pense – Realidade, Vida e Fé

Um dos melhores discos brasileiros do ano, Realidade, Vida e Fé cunha Pense como uma das melhores bandas brasileiras da atualidade. O álbum é tudo o que o público de hardcore brasileiro precisava e não sabia: letras maravilhosas, peso e fluidez. 

Menores Atos – Lapso

Mais uma banda brazuca na lista. Menores Atos trouxe um dos discos mais interessantes do ano, se consolidando como uma das melhores bandas de rock do Brasil, conseguindo o reconhecimento dos gigantes da Scalene, com quem estão fazendo alguns shows neste fim de ano.

Basement – Beside Myself

O quarto álbum dos britânicos, foi lançado em outubro, junto ao clipe do single Disconnect, mostra a força da banda que nos últimos anos vem ganhando cada vez mais público dentro do hardcore melódico/emo 2000, com riffs marcantes, letras com experiências cotidianas e shows explosivos, os fãs brasileiros aguardam ansiosamente o retorno do Basement ao Brasil. Quem sabe em 2019, né?

Bullet For My Valentine – Gravity

Gravity é um presente para os fãs de Bullet For My Valentine. A banda traz o peso e a melodia chiclete a altura do hit Tears Don’t Fall. Por mais que sea um disco pesado, é incrivelmente fluido, com canções que ficam na cabeça como Leap Of Faith, Over It e Letting You Go.

 

Rise Against – The Ghost Note Symphonies

Apenas um ano depois de seu último lançamento, o Rise Against traz no
The Ghost Note Symphonies sua própria reinvenção, produzido por Bill Stevenson (The Descendents) e Jason Livermore, a banda mostra versões acústicas de alguns clássicos da banda como Savior e Audience Of One .

Real Friends – Composure

A banda de pop punk Real Friends faz com que Composure seja quase que um presente para os fãs. Como é de se esperar nesse estilo, o álbum é bem melódico, com refrões marcantes, mesmo que não tão frequentes, mas sempre carregados de emoção e com solos de guitarras que ditam o ritmo das letras.

Satanic Surfers – Back From Hell

Este é o primeiro álbum dos suecos após a pausa da banda em 2007 e seu retorno em 2014. O décimo álbum veio pra mostrar que a banda não perdeu o jeito de compor, com velocidade, críticas sociais e energia que sempre marcaram a carreira da banda, o Back From Hell consegue entregar o que os fãs mais queriam, um álbum eletrizante do começo ao fim.

No Fun At All – Grit

Outra banda sueca que lançou álbum este ano foi o No Fun At All, que não lançava um disco inédito desde 2008. Mesmo após o longo período sem lançamentos a banda continua com muita energia em suas músicas e como é de conhecimento dos fãs, a velocidade presente em cada faixa permanece como marca registrada do grupo que completou 27 anos de estrada em 2018.

Anti-Flag – American Reckoning

Outra banda que se aventurou na versão desplugada foi o Anti-Flag, a banda que é conhecida pelos fortes protestos em suas letras, mostrou aos fãs suas melodias de forma acústica, o que não ameniza em nada o forte engajamento anarcopunk que os americanos levam mundo a fora.

Idles – Joy As An Act Of Resistance

Joy As An Act Of Resistance é politizado, porém com o som animado e divertido. É um disco extremamente carismático, se é que é possível dizer isto de um álbum, mas é exatamente essa sensação que o LP passa.

Turnstile – Time & Space

Um dos álbuns mais comentados no mundo do hardcore, Time & Space consolida de vez Turnstile na cena. Aclamadissímo pela crítica, o disco é excelente do início ao fim. Jogada de mestre do Turnstile

Alkaline Trio – Is This Thing Cursed?

Desde o álbum de 2002, Good Mourning, Alkaline Trio vinha tendo dificuldades de lançar um álbum memorável. Porém, com Is This Thing Cursed? A banda conseguiu lançar seu melhor álbum da década. Vale muito a pena conferir!

Vein – Errorzone

O primeiro disco do quinteto de Boston, Vein, intitulado Errorzone, mostra todo o talento da banda e como eles conseguem reinventar o hardcore. O álbum foi muitíssimo bem recebido peça crítica e não recebeu menos do que elogios mundo a fora. Excelente descoberta de 2018.

Candy – Good To Feel

Uma mistura de hardcore com metal e uma pitada de noise rock. É assim que podemos descrever Good To Feel, último álbum de estúdio lançado pela banda Candy. O disco mostra o que pode ser o futuro do hardcore e que Candy é uma banda para se prestar atenção nos próximos anos.

Closer – All This Will Be

Com o som cru, urgente e visceral, Closer chamou a atenção da crítica e dos fãs de hardcore com o disco All This Will Be. A banda traz influências do Screamo dos anos 90, com letras extremamente poéticas que vão agradar os fãs de um bom hardcore feminino.

Jesus Piece – Only Self

O disco novo do Jesus Piece mistura metalcore, industrial e death metal de uma maneira brilhante. Only Self é brutal, com breakdowns incríveis. Uma lavagem de alma para os amantes de um bom disco pauleira.

Drug Church – CHEER

Em CHEER, Drug Church está mais concentrada e confiante, criando um disco divertido sem perder sua força. A banda traz elementos de pop punk, pop melódico, punk e hardcore para compor o disco. E tudo isso é muito bem executado. 

The Armed – Only Love

O segundo álbum da banda The Armed é ambicioso e extremamente bem executado. Uma mistura de noise rock com art rock e hooks que ficam na cabeça: são as características mais marcantes de Only Love.

Annihilated – Sectioned

Um disco tão pesado que chega até a dar dor de cabeça: este é o Sectioned, o novo disco do Annihilated. Mas é uma dor de cabeça boa, porque o álbum é muito bom. Para os fãs de mathcore é um prato cheio.

Deixe uma resposta