EXCLUSIVO: Fluhe reflete sobre amor e solidão em ‘Sábado, Janeiro e Agosto’; escute e assista ao clipe

Sábado, janeiro e agosto Fluhe

‘Sábado, Janeiro e Agosto’ é fruto de um processo de experimentação de Chico Leibholz, o artista que faz a Fluhe acontecer.

O sol, diferente da Lua, se destaca pela natureza da solidão. Somos, quase sempre, presenteados com a luz da estrela responsável pela vida terrestre. Por trás do processo lógico de nascer e se pôr, que nem sempre contemplamos, há a genialidade e a arte de saber brilhar, mesmo estando só. A realidade é outra quando o sujeito somos nós, seres humanos. Antes de aprender a ser sol, precisamos lidar com a bruma pelo caminho. Foi pensando nisso, e aproveitando o reflexo do sol, que Fluhe produziu ‘Sábado, Janeiro e Agosto‘, seu novo single-clipe.

Capa do single, por Chico Leibholz

Essa é mais uma canção do projeto solo, predominantemente instrumental, de Chico Leibholz. Porém, dessa vez, o artista decidiu se permitir ir além, lançando um trabalho experimental com sua voz. “Nesta música especificamente eu me senti confiante o suficiente para cantar. A princípio a Fluhe é uma banda instrumental, mas pelo fato de ser um projeto solo, sinto que tenho essa possibilidade de experimentar tanto sonoramente quanto colocando uma letra e cantando“, contou Chico.

A composição é uma parceria com o jornalista, DJ e compositor Marco Sá. “A letra veio de um processo de adaptação de um poema dele, e o sentimento das palavras era o que eu realmente sentia quando percebi que meu casamento havia acabado. O clipe foi filmado inteiro em Jericoacoara, há dois anos, com uma câmera Nikon antiga; Daquelas primeiras digitais, sabe? Estava numa viagem com minhas filhas e a mãe delas (na época esposa) e fui sacando as praias e entendi que durante a madrugada conseguiria gravar tudo ali. Tracei rotas, estudei o posicionamento da câmera no tripé e gravei bastante coisa“, recorda.

Quando o clipe foi gravado, Chico nem tinha certeza de qual seria o destino dos registros. O passar do tempo fez com que ele notasse como o poema de Marco Sá se encaixaria com o conceito de caminhar no deserto, sozinho e em movimentos cíclicos, exatamente o que o clipe ilustra. Naquele dia, quando decidiu registrar seu percurso nas areias de Jeri, a vida era outra para Chico… mal sabia ele o que todas essas memórias significariam anos depois.

Antes de ‘Sábado, Janeiro e Agosto‘, a Fluhe lançou os singles ‘O elo que falta‘ e ‘Apenas sonhos‘. Todos eles são prévias de ‘sobre nós‘, o álbum de estreia que está por vir em breve. ‘Sábado, janeiro e agosto‘ foi criada, gravada, mixada e masterizada por Chico Leibholz, em parceria com Marco Sá na composição. Toda a produção do clipe, desde o roteiro até a edição, também é de Chico.

Chico Leibholz
Foto: Agê Massinhan

Assista ao clipe de ‘Sábado, Janeiro e Agosto’, da Fluhe

Ouça ‘O elo que falta‘, single lançado em julho

Mais notícias no Minuto Indie. Curta nossa página no Facebook.

Deixe uma resposta