Dua Lipa

Review: com temática oitentista, Dua Lipa lança “Future Nostalgia”

Cantora apresenta o álbum pop que a gente pediu a Deus!

E, o segundo álbum de estúdio de Dua Lipa está entre nós! Após três anos desde o DL1, a britânica lança nesta sexta-feira (27) o disco Future Nostalgia. Inspirado musicalmente e visualmente nos anos 80, o trabalho traz um pop impecável do início ao fim.

Já curte o Minuto Indie no Facebook? Clique aqui!

Depois de dar início à nova era com os singles Don’t Start Now e Future Nostalgia, a Dua Lipa lançou duas das melhores músicas de 2020: Physical e Break My Heart. Como de costume, o MI traz uma review sobre as músicas do álbum, exceto as já lançadas.

COOL

A review começa com a terceira faixa do álbum, Cool. Com bateria, guitarra e baixo e trazendo à tona um sentimento bom, Dua Lipa mostra que pode cantar qualquer estilo. Na letra, que tem participação de KAMILLE e Tove Lo, a cantora fala sobre aquela paixão ardente.

“Got me losin’ all my cool
‘Cause I’m burnin up on you
In control of what I do
And I love the way you move
We got the heat and the thrill
‘Cause you’re more than any pill
Never runnin’ out of juice
When it’s only me and you
You got, you got me losin’ all my cool
I guess we’re ready for the summer”

LEVITATING

Levitating é a quinta faixa, mas já deveria ter sido lançada antes, pois é um potencial single. A música tem ainda mais misturas de instrumentos do que Cool e é ainda mais viciante que Physical. A letra continua na pegada das paixonites, mas dessa vez é bem mais dançante.

“I got you, moonlight, you’re my starlight
I need you all night, come on, dance with me
I’m levitating
You, moonlight, you’re my starlight
I need you all night, come on, dance with me
I’m levitating”

PRETTY PLEASE

Sexta faixa, Pretty Please traz de volta a vibe de Cool, mas adicionando riffs e um pouco mais de lentidão. É o tipo de música que se ouve em looping infinito e que cola na cabeça. A letra fala sobre a necessidade da pessoa amada em meio ao caos e ao estresse em que o próprio eu-lírico está inserido.

“I know that I seem a little stressed out
But you’re here now, and you’re turning me on
I wanna feel a different kinda tension
Yeah, you guessed it, the kind that’s fun
Hate it when you leave me unattended
‘Cause I miss ya, and I need your love
When my mind is runnin’ wild
Could you help me slow it down?
Put my mind at ease”

HALLUCINATE

Outro possível single, Hallucinate é a sétima, mas também poderia ter chego antes. É simplesmente o tipo de pop que fez sucesso nos anos 80, o qual Dua buscou inspiração para todo o projeto. A letra fala sobre quando a paixão atinge o estágio da idolatria, em que a pessoa amada se torna tudo.

“I hallucinate when you call my name
Got stars in my eyes
And they don’t fade when you come my way
I’m losing my mi-mi-mi-mind, mi-mi-mi-mind
Mi-mi-mi-mind, mi-mi-mi-mind
I hallucinate when you call my name
Got stars in my”

LOVE AGAIN

Love Again é a oitava música. A canção é como uma continuação de Hallucinate, pois apresenta instrumentos oitentistas característicos e traz na letra o próximo estágio. Nele, a paixão se tornou amor e o sentimento de felicidade e descoberta toma conta.

“Show me that heaven’s right here, baby
Touch me, so I know I’m not crazy
Never have I ever met somebody like you
Used to be afraid of love and what it might do
But goddamn, you got me in love again”

GOOD IN BED

Já chegando ao final do disco, Good In Bed é a décima faixa. Diferente das demais, essa é que mais se assemelha ao pop dos anos 2000, algo mais como Lily Allen. A letra fala sobre as brigas de casal que acabam na cama.

“I know it’s really bad, bad, bad, bad, bad
Messing with my head, head, head, head, head
We drive each other mad, mad, mad, mad, mad
But baby, that’s what makes us good in bed
Please, come take it out on me, me, me, me, me
I know it’s really bad, bad, bad, bad
But baby, that’s what makes us good in bed”

BOYS WILL BE BOYS

A última faixa do Future Nostalgia, Boys Will Be Boys fecha com chave de ouro um disco impecável. Dando um basta na relação de brigas, Dua Lipa traz à tona uma ideia que fica evidente quando se tem um relacionamento abusivo: meninos serão meninos, mas meninas serão mulheres. Todo relacionamento tem seus aprendizados, e são as mulheres que mais crescem com eles.

“When will we stop saying things?
‘Cause they’re all listening
No, the kids ain’t alright
Oh, and they do what they see
‘Cause it’s all on TV
Oh, the kids ain’t alright

Boys will be, boys will be
Boys will be, boys will be boys
But girls will be women”.

Top 3:

É difícil escolher a melhor música, pois são todas perfeitas, mas o meu top3 ficou assim. Compartilhe o seu!

  • Levitating
  • Hallucinate
  • Break My Heart

Novo álbum da Dua Lipa – Future Nostalgia

MI NO YOUTUBE:

Mais notícias no Minuto Indie.

One thought on “Review: com temática oitentista, Dua Lipa lança “Future Nostalgia”

Deixe uma resposta

Releated

Roger Waters publica vídeo com criticas abertas a governantes mundiais

Roger Waters publica vídeo com críticas abertas a governantes mundiais

Entre os governantes citados por Roger Waters, o atual presidente do Brasil também aparece Após a polêmica turnê de 2018, que passou pelo Brasil bem no período eleitoral, Roger Waters ataca novamente, e critica de novo Trump, Bolsonaro e diversos governantes sem muita credibilidade. Em um vídeo publicado em suas redes sociais, o cantor britânico […]

2005 Jesus Christ God Bless America

“Jesus Christ 2005 God Bless America” é o novo single do The 1975

Música faz parte do Notes On A Conditional Form, álbum esperado para maio Se os fãs do The 1975 sofreram com mais um adiamento do novo álbum Notes On A Conditional Form, a banda deixou de presente mais um single, o sexto do disco. Jesus Christ 2005 God Bless America era esperada desde 2017, quando […]

%d blogueiros gostam disto: