Review: Catfish and the Bottlemen lança o álbum ‘The Balance’

Review: Catfish and the Bottlemen lança o álbum ‘The Balance’

DESDE 2016 SEM LANÇAR ÁLBUM, A BANDA CATFISH AND THE BOTTLEMEN ACABA DE DIVULGAR O THE BALANCE

Na madrugada dessa sexta-feira (26), a banda Catfish and the Bottlemen lançou o seu terceiro álbum de estúdio. Intitulado The Balance, o disco sucede o The Balcony (2014) e o The Ride (2016).

Como de costume aqui no MI, trago abaixo uma review sobre o The Balance. Nesta review estão excluídos os singles já lançados, LongshotFluctuate2ALL Conversation, que inclusive são as quatro primeiras faixas.

  • SIDETRACK:

A continuação dos singles acima segue a vibe de Fluctuate, mas tem resquícios de Longshot. Assim como as músicas já divulgadas, esta não foge das origens da banda, porém se diferencia por um uso maior da guitarra. Em sua letra, Van McCan basicamente fala sobre correr atrás de alguém e se cansar disso.

“Now I’m not being sidetracked
By all that’s been asked of me
Yes I’ll be needing that life back
Before I’m feeling the backlash”

  • ENCORE:

Encore é a mais pesada em termos de sonoridade até agora, mas lembra bastante as canções do The Ride. Essa é uma das melhores coisas sobre Catfish and the Bottlemen: a possibilidade de inovar sem perder a essência. A letra dessa é a continuação de Sidetrack: ela fala sobre viver após uma separação.

“And trust me, when gotten right
We’re tenfold, to that same old, plain routine
From night to night
And trust me, it feels like an uproar in encore
When you ask of me
To walk that line”

  • BASICALLY:

A sétima faixa é a mais diferente de todas, mas é possível identificar o uso do baixo o tempo todo, assim como em Cocoon, música do The Balcony. É uma das melhores faixas em sonoridade e harmonia com a letra, pois as vibes colidem, já que a letra é sobre rotina.

“And when I finally found a place, I said I’d get you round
To talk through all the things you thought that I’d forget about
But nothing’s really changed, between then and now
We’re trying to play this off like it’s not all we think about”

  • INTERMISSION:

Para equilibrar e quebrar um pouco o rockIntermission “prepara” o caminho para Mission, a próxima do álbum. A faixa tem 1 minuto e 47 segundos e traz lembranças distantes.

  • MISSION:

Mission se aproxima da sonoridade de 2All, um dos singles já divulgados, e fala sobre lembranças e sobre preparar o futuro com alguém especial, como uma missão mesmo.

“We could just sit there
Listing ways how, you can own my thoughts
Never had a hard time
I’m talking straight off
Talk about a weight off
We could just sit there
Listing ways how, you can own my thoughts
Never had a hard time
I’m talking straight off
Talk about a weight off”

  • COINCIDE:

A dúvida ao escolher entre Coincide e Conversation para eleger a melhor música do The Balance é real! A penúltima faixa do álbum traz consigo a pegada conhecida de CATB, um rock suave e que explora o baixo mais do que o usual. A letra da música fala sobre coincidências da vida de duas pessoas estão colidindo.

“And I need more from tonight
And I know the same crossed your mind
‘Cause we both coincide when the world’s wasting time
And I need more from tonight
And I know the same crossed your mind
’Cause we both coincide when the world’s wasting time”

  • OVERLAP:

A última música do álbum começa mais devagar, porém logo a voz de Van McCan se sobrepõe aos instrumentos e você imerge na canção. Apesar de encerrar o álbum, a impressão que fica é que Overlap serve como um gatilho para ouvir novamente a obra. A letra da música traz uma passagem bíblica quando Van menciona “the eleventh hour (a décima primeira hora)”, além de apresentar uma reflexão sobre como um casal toma decisões fáceis da forma mais difícil.

“I’ve found that we end up laughing
So it’s sound
And eventually
I know that if paths keep crossing
And your life keeps lapping
Over me.”

Como fã de Catfish and the Bottlemen eu sinceramente amei, como sempre. Assim como The Balcony e The Ride, o The Balance está sonoramente e liricamente impecável, o que me faz ter bastante orgulho.

Ouça:

MI NO YOUTUBE:

Vitoria Correa

Vitoria Correa

A louca dos esportes, música e livros, faço dos meus hobbies uma projeção do meu futuro profissional. Formada em Técnico em Informática e cursando Jornalismo.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: