RESENHA: Warriors Festival

Na semana passada, rolou o Warriors Festival no centro de São Paulo e o Minuto Indie passou lá pra conferir o que rolou de mais legal.

A primeira banda a tocar foi a Eskrota, que trouxe seu thrash metal rápido e agressivo, com letras voltadas a luta sobre direitos e respeito as mulheres, de forma direta e bem clara, trouxe empolgação ao público que chegava ao Espaço 555. Mesmo com apenas 30min de palco, mostraram energia no palco e cativaram não só quem já conhecia a banda, mas quem via pela primeira vez, arrancando aplausos de todos os presentes na casa.

A Santa Muerte veio em seguida mantendo a linha de pensamento da banda Eskrota, versos fortes com um som rápido que são um dedo na cara sobre os problemas vividos em uma sociedade ainda machista, e são um alerta e um pedido de reflexão sobre comportamentos e atitudes mostrados no dia a dia, que mesmo passando despercebidos, afetam inúmeras pessoas no cotidiano e que precisam se revistos.

A terceira banda da noite foi o Direction que já é conhecida do público, e trouxe uma vertente puxada mais para o hardcore melódico, trazendo um pouco mais de leveza, mas não menos direto, pois a banda também possui forte postura política e traz bem isso em suas letras, que tratam sobre mudança de postura na vida.

O Faca Preta se apresentou já no finzinho da tarde, a banda de punk de são paulo tem como marca registrada os refrões cantados juntos, e isso fez com que muitas das pessoas presentes cantasse juntos cada música, pogassem e se sentissem bem a vontade durante toda a apresentação, falando sobre cotidiano, auto-reflexão e pensamentos libertários.

Já o Norte Cartel voltou a trazer peso ao festival, os cariocas fizeram as rodas abrirem com um show bem agressivo e que tem como destaque o peso e não tanto a velocidade (não que a banda não seja veloz), e tem temáticas que abordam bastante sobre família (não só a de sangue) e amizade, no qual o fortalecimento acontece de forma coletiva e foi dessa forma que os fãs vieram pra junto do palco, cantar e gritar junto com a banda.

Uma das bandas mais aguardadas da noite era o Surra, a banda de santos tem se destacado na cena thrash punk, trazendo sempre muitos fãs aos shows, e não foi diferente dessa vez, todos os presentes se conectaram de alguma forma com o show, seja cantando, agitando, pulando do palco, ou subindo no palco pra cantar com a banda. A banda que não poupa palavras em suas músicas, deixou alucinado até quem não os conhecia, veja o vídeo no fim do post.

Depois de um longo hiato, a banda Cosmogonia voltou aos palcos para uma ótima apresentação no Warriors Festival, bem entrosada e com discursos fortes, o grupo mostrou o porquê está de volta. A apresentação contou com músicas que falam diretamente contra os preconceitos, sobre a luta feminina no cotidiano, sobre não aceitar as violências escondidas nas brincadeiras, nos comentários e nas diferenciações feitas e as vezes nem percebidas que acontecem sempre.

A penúltima banda foi o Skamoondongos, banda veterana que animou o público com seu skapunk, era difícil ver alguém que não estava dançando ou pulando, mesmo com musicalidade mais leve, a banda não deixou o discurso político bem presente em todo o festival pra trás, todas as bandas tinham o mesmo discurso de união e contra cultura que são as bases da cena independente, mais ainda no punk/hardcore/thrash que também trazem a política pra debate. O grupo ainda fechou a apresentação com um cover de A Message To You Rudy do The Specials, que levou os fãs ao delírio.

Fechando a noite, vestidos de palhaços, como forma de protesto a tudo o que vem acontecendo no Brasil e no Mundo, o Periferia S.A. esgotou todas as energias de quem aguardou ansiosamente durante todo o evento. Pessoas agitando, subindo no palco e cantando junto não faltaram, depois a banda ainda tirou as roupas de palhaço, por baixo com camisetas da seleção brasileira de futebol todas rabiscadas e com xingamentos, principalmente ao jogador Neymar.

A segunda edição do Warriors Festival já tem data e bandas confirmadas, logo traremos mais informações pra vocês acompanharem.

Confira algumas fotos do festival:

(Fotos: Carol Folha)

Veja como foi a apresentação do Surra, no festival, pelo canal da 3 Green Hearts:

 

 

Confira o último vídeo do canal Minuto Indie:

 

Deixe uma resposta