‘NVMO’: Banda Alaska se mostra diferente em novo single

Em 2015 a banda Alaska, formada por André RibeiroNicolas CsikyAndré Raeder, Vitor Dechem e Wallace Schmidt, lançou seu álbum de estreia Onda. O material, gravado de forma independente, foi muito bem recebido pela crítica, mas a banda não parece estar satisfeita. Após encerrar esse ciclo, a Alaska está seguindo por um caminho oposto ao seguido anteriormente. O primeiro passo para tal é o lançamento do single NVMO. Além das particularidades e diferenças sonoras, a música debate as inseguranças contemporâneas em um trabalho de ruptura.

“A ruptura surgiu de maneira natural, como resposta do nossos próprios descontentamentos e frustrações enquanto artistas, em relação ao que era – e ainda é – esperado de nós como uma suposta ‘banda de rock’. Um modelo que se sustenta pelo mesmo tipo de conteúdo e retórica, sendo fotos de show-sempre-sucesso nas redes sociais, ou exigindo que as canções sejam sempre dominadas pelas guitarras. Isso freia o desenvolvimento dos artistas, a reflexão do público e a dimensão do estilo, o que de certa forma empobrece todo o circuito e as possibilidades de conexão com a nossa audiência. Parece algo incoerente e bastante arrogante. E se é isso que se associa a uma banda de rock, queremos estar bem distantes daí”, reflete o vocalista André Ribeiro.

Sobre a canção NVMO a banda explica que “ela surgiu da ideia de condensar duas perspectivas que se entrelaçam de formas particulares”. A primeira é a dificuldade de encontrar profundidade nas relações interpessoais na era digital. Já a segunda é sobre a falta de identificação da banda com a estética e arte do primeiro álbum.

O novo álbum, que deve ser lançado ainda em 2018, não foi inspirado apenas relatos pessoais dos membros da banda. Além da relação que eles tiveram com os fãs em meio a turnê e relatos deles de forma anônima por meio da plataforma Curious Cat. Sua sonoridade, aliás, vai contra o que as pessoas tem como ‘rock’ como uma forma de questionamento.

“Não faz nem ideia, não sabe a dor.
E a vista embaçada, que segue enganada atrás do monitor.
E tudo que acontece tem que comentar.
É tanto pra fazer, é tanto pra pensar.
Às vezes não dá mais. Não dá pra acompanhar.”

Assista:

FICHA TÉCNICA:

Composição: André Ribeiro
Intérprete: Alaska
Produção musical: Gabriel Olivieri
Mixagem: João Milliet
Ficha técnica do clipe:
Realização: Guilherme Garofalo
Produção: Alaska

ACOMPANHE A BANDA NAS REDES SOCIAIS:

Instagram: www.instagram.com/bandaalaska
Site: http://alaskamusic.com.br

Deixe uma resposta