Com fortes críticas da sociedade Ops lança o disco “Não Ta Tudo Bem”

O cantor brasiliense Ops, lançou nessa semana seu disco de estreia “Não Ta Tudo Bem”. O disco conta com 8 faixas inéditas e está prestes a se tornar um trabalho visual também. Além dos videoclipes das canções “Olha A Sorte Que Eu Dei” e “Não Ta Tudo Bem“, todas as músicas do novo trabalho ganharão um videoclipe, que serão lançados através do canal oficial do músico no YouTube.

O disco chama a atenção pelas suas letras com fortes críticas da atual sociedade. Ops explicar que não quer atingir ninguém diretamente, apenas apresentar uma nova perspectiva do mundo. “Não quero falar sobre a política brasileira, mas sobre uma nova forma de olhar o mundo. Discutir o fato de 1% da população, controlar 99% dos recursos da Terra. De como há um sistema feito para manter as coisas como estão que está prestes a colapsar, em um mundo prestes a acabar. Tem gente morrendo de fome. Tem gente vivendo no lixo. Tem criança crescendo sem amor. Estamos fabricando doenças. Estamos destruindo o planeta“, explica Ops.

No entanto, o disco chega a ser bastante dançante e muito musical. Isso se dá pela experiência do cantor como DJ. Através disso, buscou trazer sons nada convencionais, mas dançantes, como: zouk, kizomba, tarraxinha, ragga, reggaeton e até um pouco do brega brasileiro.

Em breve, mais uma música ganhará um videoclipe. “Sobre o Céu”, faixa que fecha o disco foi a escolhida pra ser a terceira canção a ganhar um trabalho visual. A ideia do clipe é muito simples, como a estética adotada em “Olha a Sorte que Eu Dei” e “Não Ta Tudo Bem”. A gravação foi feita por um drone em Brasília pelo diretor Caetano Maia e tem roteiro do próprio Ops.

O álbum foi gravado nos estúdios Ivani, Prato e Tambor e Studio Dreher, em Brasília, o disco foi produzido pelo próprio artista, masterizado por Daniel Felix (MixRuts), mixado por Alexandre Bursztyn (Watacoco Los Angeles) e tem produção executiva de Paula Rios (Batedeira Cultural). Para a gravação do álbum, Ops contou com a participação de grandes músicos e artistas brasilienses: Thiago Cunha (bateria), Samyr Aissami (guitarra), Dillo (baixo), Gustavo Dreher (synhts), Esdras Nogueira (flauta transversal, salto alto e sax barítono e Marcus Moraes (violão).

Para finalizar, o álbum contará com um show de lançamento no dia 27. A apresentação contará com a participação de Samyr Aissami (Scalene, Bloco das Divinas Tetas, Aloizio e a Rede), na guitarra; Fernando Jatobá (ex-Móveis Coloniais de Acaju, Sr. Gonzales), no baixo; Gustavo Dreher (Esperando Rei Zula, Sr. Gonzales), nos synths; Thiago Cunha (Passo Largo, Totem), na bateria. E terão as participações especiais de Esdras Nogueira (sax) e Marcus Moares (Passo Largo), na guitarra.

“Não Ta Tudo Bem” está disponível nas principais plataformas de streaming de musica (SpotifyDeezerApple Music ou Youtube).

Serviço:

Ops – Lançamento do disco “Não Ta Tudo Bem”

Banda de abertura: Zé Krishna e Amigos Eternos

Sexta, 27/10/17, 21h

Teatro Dulcina – SBS Conic – Brasília – DF

Produção: Batedeira Cultural

Informações: (61) 99578-8013

Ingressos antecipados aqui

MI no YouTube

Confira o último vídeo lançado no nosso canal do YouTube:

Deixe uma resposta