LANÇAMENTO: OHomemSó recebe Teco Martins (Rancore) em vídeo para a música “Auto Intitula”

Após se reinventar em seu próprio projeto solo, OHomemSó, o músico Igor Delfino divulga mais um vídeo de seu novo EP, “Bem-vindo a sua vida”. Em “Auto Intitulada”, ele mostra os bastidores da gravação da canção, que contou com o vocal convidado de Teco Martins, do Rancore. O registro teve direção de Fabio Berçot, da Dexter Produções.

 

A canção versa sobre seguir em frente, mesmo diante dos erros do passado e a escolha de caminhos que levem onde se quer chegar. Há um paralelo com a história do próprio Igor, que sempre se dedicou a projetos coletivos e se viu sem banda. Das incertezas do que vinha adiante, ficou a liberdade criativa de poder se expressar de forma pessoal e íntima.

“A letra surgiu da necessidade que eu tinha de ouvir certas palavras de conforto e motivação, mas não estava conseguindo encontrar em nenhuma música. Comecei a esboçar um pouco do que eu estava sentindo e do que eu precisava ouvir, organizei as ideias e virou a letra. É bem motivacional, praticamente um mantra pra mim”, revela Igor. Já o título veio do próprio editor de texto onde rascunhou a letra: na falta de um nome para o arquivo, o programa o salvou como “Auto Intitulada” – e assim ficou.

Nessa música, OHomemSó ganha a companhia de Teco Martins, uma das vozes mais importantes do rock brasileiro nos últimos anos. A parceria surgiu de forma despretensiosa, via internet, e acabou se tornando uma das canções mais marcantes do EP.

“Chamar o Teco pra participar foi interessante. Confesso que o conheci por conta do trabalho solo (na época, o Rancore havia acabado de dar sua primeira pausa), já que eu não conhecia a sua banda principal – até falei isso pra ele e acho que o incentivou mais a participar. Chamei através do Facebook, mandei a demo, a letra e ele topou. Chegou ao estúdio, pediu para dar uma olhada na letra de novo, leu umas duas vezes e falou que só iria acrescentar uma frase no final: ‘e ensinaram algo a mim’, para dar sentido de conclusão”, completa Igor.

Reunindo canções que não tinham visto a luz do sol da maneira correta ou nunca tinham sido lançadas, o EP “Bem-vindo a sua vida” é um registro passional de um ser humano em transformação. Agregando faixas compostas entre 2014 e 2018, o compacto é um livro aberto sobre as memórias e as variações que o tempo pode trazer. As letras vão de relatos de depressão até momentos de êxtase, como o casamento e o nascimento da primeira filha.

“Mesmo compondo e cantando nas bandas por onde passei, nunca consegui me expressar totalmente pois sempre tinha que ceder o formato da música aos anseios e desejos dos outros membros. Nunca consegui gravar, arranjar, fazer um clipe ou divulgar 100% da forma que imaginei quando escrevi a música. Costumo dizer que esse trabalho surgiu do fundo do meu egoísmo”, se diverte Delfino.

O projeto veio inspirado por trabalhos solo de Billy Corgan, Noel Gallagher, Neil Young, Herbert Vianna e Humberto Gessinger e foi impulsionado por um amigo do artista, que inspirou a faixa “O Herói Não Resolvido” e ganhou um clipe. Outro destaque é “Acaso”, dedicada a outro momento de transformação na vida do compositor: a paternidade.

Confira o vídeo “Auto Intitulada”: 

Ouça o EP: http://bit.ly/OHomemSóEP

Auto Intitulada

Vivendo, tentando se encontrar

Todos os problemas e os dilemas

Que ainda vou enfrentar

Não há mais nada que atrapalhe

O que eu sempre quis, e o que eu nunca fiz

Olhe à sua volta, quem ainda está aí?

que estava há um ano atrás e você nunca deixou ir

Auto Intitulada novamente

Sem sentir o que você sente

Sem pensar Sem tentar

Nem acreditar

O que passou passou

Um dia tudo chega ao fim

e todos os dias ruins, não foram tão ruins assim

Um começo, tentando acertar

Com meus erros, com seus erros

E tudo mais que possa ajudar

São caminhos que eu não vou seguir

Distantes mas nem tão longe assim

São caminhos que não vão me levar

A nenhum lugar

                            

Momentos e escolhas

Palavras que saem em vão

Cada segundo é muito tempo

Pra se arrepender ou não

Tentei te encontrar

Em outras vidas, em várias saídas

Em novos becos e em várias bebidas

Tudo foi em vão

O que passou passou

Um dia tudo chega ao fim

e todos os dias ruins, não foram tão ruins assim

O que passou passou

Um dia tudo chega ao fim

e todos os dias ruins, não foram tão ruins assim

E ensinaram algo a mim

Confira o último vídeo do canal Minuto Indie:

Deixe uma resposta