É para rir? “Fãs” de Rage Against the Machine e System Of A Down se revoltam com posicionamentos políticos

É para rir? “Fãs” de Rage Against the Machine e System Of A Down se revoltam com posicionamentos políticos

Bandas de rock têm sido alvo de obviedades nas redes sociais

Os últimos acontecimentos políticos que impactaram diretamente no mundo têm mostrado a ignorância de uma forma muito clara. As eleições de Donald Trump e Jair Bolsonaro trouxeram à tona comentários sobre posicionamento as bandas Rage Against the Machine e System Of a Down sobre política e direitos humanos. E, é claro, que isso parte dos conservadores.

Já curte o Minuto Indie no Facebook? Clique aqui!

Não é novidade para ninguém que as bandas do rockmetalnu metal, heavy metal, entre outros gêneros nesse sentido, são abertamente politizadas. Literalmente, todas as músicas tem o anarquismo e a revolta contra o governo e contra desigualdades como base do sucesso. No entanto, há ignorantes por toda a parte. Se dizem fãs por toda a vida, mas juram que não sabiam que o álbum The Wall, do Pink Floyd, é sobre a conquista da queda do Muro de Berlim, em 1989.

RAGE AGAINST THE MACHINE

Trazendo para o presente, os expostos da vez são as bandas Rage Against the Machine e System Of a Down, que tiveram seus pensamentos políticos descobertos por seus fãs. Na última terça (09), o RAtM recebeu tweets de pessoas deixando de ser fã porque as músicas tem opinião política.

A conta, que já apagou a publicação, afirmou que “era um fã até ver as suas opiniões políticas”. E, emendou dizendo que não precisava ouvir as “merdas políticas” nas canções. De acordo com a pessoa, se a Rage Against the Machine continuar com os posicionamentos destruirá sua fanbase. O mais curioso nisso tudo é que o nome da banda é, literalmente, ódio contra a maquina/sistema (político).

O guitarrista Tom Morello respondeu a publicação de forma bem humorada. No tweet, ele pergunta qual música sem posicionamento que o “fã” havia ouvido, pois assim ela seria removida do catálogo.

SYSTEM OF A DOWN

O caso do System Of A Down é ainda mais divertido, visto que muitos rockeiros conservadores têm percebido que, 20 anos depois, a banda fala sobre política. O vocalista da banda, Serj Tankian, falou recentemente sobre isso no podcast Side Jams With Bryan Reesman. Na declaração, ele se pergunta se essas pessoas que se dizem fãs realmente prestaram atenção na mensagem da música ou se estavam ali pela batida.

E, assim como o Rage Against the Machine, o nome System Of A Down é uma clara referência para a submissão das pessoas perante aos governos políticos. De acordo com o próprio Serj, o nome basicamente significa um buraco cheio de gente, algo que representa a nossa sociedade. Mas, apesar de ser um nome diferente a níveis pessoais e políticos, também é de livre interpretação.

MI NO YOUTUBE:

Mais notícias no Minuto Indie.

Vitoria Correa

Vitoria Correa

A louca dos esportes, música e livros, faço dos meus hobbies uma projeção do meu futuro profissional. Formada em Técnico em Informática e cursando Jornalismo.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: