ENTREVISTA TTNG

ENTREVISTA: Tim Collis do TTNG falou com a gente antes do show no Brasil

Banda se apresenta esta semana no país

A espera está terminando, o TTNG chega ao Brasil esta semana e para aquecer antes do show, confira a entrevista com Tim Collis, guitarrista da banda que nos contou um pouco sobre composições, sobre a história da banda e a expectativa dos integrantes para a turnê. Além da entrevista com o TTNG, confira abaixo como comprar seu ingresso.

Veja:

ENTREVISTA – TTNG

MI – Após a confirmação de vir ao Brasil, como vocês percebem nas mídias sociais a reação dos fãs?

TIMMuito animados e positivos! Parece que as pessoas estão realmente felizes por estarmos indo fazer um show no Brasil, e os promotores e organizadores da turnê foram ótimos e trabalharam muito, então, um grande obrigado a eles e a qualquer pessoa que esteja planejando participar. Estamos ansiosos para isso!

MI – Como foi para vocês, durante a carreira, ter que lidar com a substituição dos membros da banda e como é ser um trio agora?

TIM Eu acho que conseguimos lidar com mudanças e transições na banda muito confortavelmente, principalmente porque todos os envolvidos foram muito abertos e foi fácil entender o porquê que essas mudanças precisavam acontecer. Sempre foram despedidas muito amigáveis, quando as pessoas deixaram a banda e, quando Henry se juntou, foi realmente muito bom, devido ao fato de ele ser um músico incrível e agora parece muito natural ser um trio. Nós gostamos de todas as fases da banda ao longo dos anos, com pessoas diferentes trazendo coisas diferentes para a mistura.

MI – Como surgiu a ideia de lançar um trabalho acústico?

TIMSabíamos que o aniversário de 10 anos do Animals estava se aproximando e queríamos fazer algo especial. Ficou claro que todos nós queríamos comemorar fazendo alguns shows com os membros mais velhos, mas também queríamos um lançamento para coincidir com os shows dessa nova fase. Foi um pouco decepcionante lançar o disco novamente em um vinil de cores diferentes, por exemplo, e entendemos que talvez não fosse totalmente satisfatório para nossos fãs, por isso decidimos refazer as músicas originais de forma acústica e apresentar alguns outros músicos para ajudar, re-imaginando as músicas sem se afastar muito das versões originais. Ficamos muito felizes em trabalhar com ótimos músicos como The Kraken Quartet, Mivos Quartet, Nate Kinsella, Yvette Young e alguns outros amigos para criar algo familiar e nostálgico, mas ao mesmo tempo diferente.

MI – A banda está divulgando seu novo álbum, Disappointment Island, como foi o processo de composição e produção desse disco?

TIM Foi uma abordagem realmente diferente para escrever e gravar, especialmente este álbum em comparação com os discos anteriores. Voltamos e examinamos um pouco do material antigo e não utilizado do passado para ver se poderíamos tentar gravar parte dessas músicas, além de escrever músicas completamente novas do zero para Disappointment Island. O processo de gravação foi realmente um grande desafio – incrivelmente difícil, mas agradável de gravar ao vivo em fita no Electrical Audio Studio em Chicago com o grande Greg Norman (não o jogador de golfe, o outro). Greg é realmente um sonho para trabalhar – super talentoso e engraçado, o que nos ajudou a ficar relaxados no estúdio.

MI – O que você está ouvindo hoje em dia que traz influências ao som da banda?

TIMNão sei exatamente quais bandas específicas influenciaram recentemente nosso som como tal. Acho que tudo o que ouvimos pode ter um impacto indireto nos inspirando a escrever novas músicas, mas não tenho certeza do quanto do que ouvimos agora realmente influencia o som da banda. No passado, certamente poderíamos citar bandas como Owls e Make Believe como uma forte influência que provavelmente nos direcionou a soar como somos hoje. Agora, todos ouvimos músicas bem diferentes que provavelmente não seriam ‘ouvidas’ em nossas músicas.

MI – Como é que vocês saber que existem bandas que têm o TTNG como inspiração e influência?

TIM É uma loucura, mas muito legal. Como qualquer banda, nós apenas começamos a tocar em um pequeno espaço de ensaio e éramos apenas alguns amigos fazendo música sem a intenção de ter fãs ou uma agenda para obter sucesso de alguma forma. Nós realmente tínhamos o objetivo de escrever algumas músicas e fazer um disco como forma de documentar nosso projeto juntos na época, apenas para nós mesmos. Começamos a trabalhar duro para fazer mais shows ao vivo em todo o Reino Unido e, com o tempo, acho que a palavra se espalhou lentamente e criamos o que agora é uma base de fãs muito leal e entusiasta, o que é incrível.

MI – Qual a ansiedade de tocar pela primeira vez no Brasil?

TIMEstamos muito animados para tocar! É sempre bom finalmente tocar em algum lugar que você sempre quis e não tem ideia de se alguém estará lá apoiando você no show. Esperamos que algumas pessoas apareçam, mas, para ser sincero, estamos realmente muito felizes por poder vir e tocar no Brasil.

MI – Deixe um recado para os fãs que assistirão ao show.

TIMObrigado se você está planejando assistir ao show! Estamos realmente empolgados e honrados por tocar para vocês, não temos ideia de quantas pessoas irão ao show e não nos importamos – estamos felizes em estar lá e tocar algumas músicas.
Obrigado pelas perguntas!

Serviço

TTNG vem pela primeira vez ao Brasil – show único em São Paulo
Evento: https://www.facebook.com/events/423042898408311/
Data: 18 de janeiro de 2020
Horário: a anunciar
Local: Fabrique Club (rua Barra Funda, 1071, Barra Funda – São Paulo/SP)
Classificação etária: 18 anos
Ingresso: R$ 90 (Pista, meia entrada estudante, promocional – mediante doação de um quilo de alimento, 1º lote); R$ 180 (Pista, inteira, 1º lote)
Venda online: https://ticketbrasil.com.br/show/7380-ttng-saopaulo-sp/

Entrevista – TTNG

Mais notícias no Minuto Indie. Curta nossa página no Facebook.

Deixe uma resposta

Releated

Pense

ENTREVISTA: Conversamos com o Pense, que se apresenta em São Paulo neste sábado

“Ficar sem voz e lavar a alma no mosh pit”, fala Pense para último show em 2019 neste sábado, no Fabrique Se tem um nome que se destacou no ano de 2019, esse nome foi da banda Pense. A banda mineira já vem há alguns anos crescendo a olhos vistos e parece ter atingido o […]

abraskadabra

ENTREVISTA: Falamos com o Abraskadabra, que toca em São Paulo neste sábado

Grupo curitibano vem para São Paulo em show com a Pense (BH) e Instável (SP) O Abraskadabra é um dos nome mais influentes do skapunk nacional. A banda foi formada em 2003 e desde então vem acumulando diversos shows, três turnês fora do país, dois álbuns, quatro demos e um single cover, além de já […]

%d blogueiros gostam disto: