EXCLUSIVO: conheça o indie nostálgico de Crime Caqui e seu novo single “Your Forehead”

EXCLUSIVO: conheça o indie nostálgico de Crime Caqui e seu novo single “Your Forehead”

Uma das grandes descobertas do Minuto Indie, o grupo paulista formado apenas por mulheres chamado Crime Caqui é a nossa indicação da semana! Confira mais sobre a banda, curiosidades, entrevista exclusiva e o novo single “Your Forehead”!

A banda Crime Caqui conquista nossos olhos e ouvidos a partir de sons, timbres e melodias totalmente originais e independentes e está lançando seu novo single “Your Forehead”. Flutuando através de gêneros como o dream pop e o post-rock, o grupo nos traz canções nostálgicas dignas de repeat! Vem conhecer elas com a gente!

Banda Crime Caqui
Banda Crime Caqui, foto de Jeff @caodenado

CRIME CAQUI

Crime Caqui é uma banda formada por Fernanda Fontolan na bateria, May Manão e Larissa Lobo nas guitarras e Yolanda Oliveira no baixo. Juntas, cada qual traz um som inédito que entra em sincronia com os videoclipes e melodias apresentadas do grupo.

Em entrevista para o Minuto Indie, o grupo nos contou um pouco da sua história, que começou no ano de 2012: “flertávamos com a ideia de ter um projeto só com integrantes mulheres, porém, por conta de projetos paralelos, acabou não rolando“. De 2016 para 2017, uma série de reviravoltas aconteceu na banda, como o encontro inesperado da atual formação do grupo, que iniciou-se através de um contato estudando na mesma universidade e, claro, a afinidade musical entre todas elas. No início, o projeto realizava covers de bandas como Warpaint, mas logo os trabalhos autorais começaram, tal quais os shows e a repercussão positiva de amigos e do público.

SINGLE “YOUR FOREHEAD” – CRIME CAQUI

Após o lançamento da música e videoclipe “Somos Demais II“, Crime Caqui chamou atenção de diversos veículos musicais, como a Casa Natura Revista Balaclava. Dessa vez, a Crime Caqui nos apresenta seu single inédito, lançado recentemente e chamado de “Your Forehead”. As integrantes nos trazem uma bela direção de arte e fotografia através do resgate de vídeos de quatro shows da banda, além de cenas gravadas no início deste ano, que são vislumbrados como flashbacks espontâneos e divertidos do cotidiano do grupo. Dá uma olhada:

A letra e o clima nostálgico do videoclipe nos remete à clássicos do indie rock, como a atmosfera de “Someday” do The Strokes e as produções de artistas como Mac DeMarco. Além disso, os sintetizadores aliados à guitarra e bateria trazem um som único e hipnótico, com pitadas de lo-fi. Segundo o grupo, o singleYour Forehead” possui uma abordagem um tanto quanto descontraída sobre o amor: “a nova canção é em inglês e traz uma letra na forma de declaração de amor que aborda esse sentimento de forma brincalhona, falando das coisas inusitadas que gostamos na pessoa pela qual nos apaixonamos“.

Confira a letra abaixo:

I fall deeply
for the taste
of your breath

and for
your long thin fingers
making the bed

I love the smell of your neck
but I prefer the one that comes
from your forehead

your teeth
they’re so big
and straight
I wanna have’em in my mouth

who would know
what I’d fall for?

Com uma presença única e genuína tanto em palco quanto em suas produções independentes, nosso super quarteto feminino também já apresentou algumas de suas canções no “Lobotomia Session“:

CRIME CAQUI: CURIOSIDADES SOBRE A BANDA

Além de perguntas sobre a origem da banda e de suas produções independentes, também resgatamos algumas curiosidades e apontamentos pertinentes sobre Crime Caqui! Saca só algumas delas:

1. A maior parte da produção de conteúdo é feita pela própria banda, uma vez que temos uma designer, duas videomakers e uma escritora!

2. A Yolanda não sabia tocar baixo antes de entrar na banda. No primeiro show, teve que tocar sentada devido à alta dificuldade de uma das músicas e sua inexperiência em segurar o instrumento;

3. O nome Crime Caqui surgiu de um exercício dadaísta, no qual escrevemos palavras associadas a diversos temas (frutas, sentimentos, situações, etc.) em pedaços de papel que eram embaralhados num saco e depois sorteados. Crime Caqui foi a última combinação sorteada;

4. O nome da banda quase foi “Quartzo Aranha“, que estava disputando fortemente com a combinação escolhida;

5. A May (guitarra) tem um projeto solo eletrônico e experimental chamado “Tôrta“;

5. A Larissa (guitarra) estava desistindo de fazer música antes de entrar na banda;

6. Todas fomos voluntárias no projeto Girls Rock Camp, o que foi uma grande inspiração para formarmos uma banda só de mulheres! 

Banda Crime Caqui
Banda Crime Caqui, foto de Jeff @caodenado

GIRLS ROCK CAMP 

Para quem não conhece, o projeto “Girls Rock Camp” é uma iniciativa que acontece em várias cidades como Sorocaba, Porto Alegre, Curitiba e até Buenos Aires! O projeto funciona como um acampamento onde garotas aprendem a tocar instrumentos, formam uma banda e possuem como desafio final compôr e apresentar uma música autoral – tudo isso em uma semana e com o auxílio de voluntárias! O mini-documentário realizado pela banda chamado “La Tour Peligrosa” registra de modo descontraído um pouco sobre as aventuras de Crime Caqui e suas passagens por Santa Catarina, Rio Grande do Sul e a participação no Projeto Girls Rock Camp em Porto Alegre. Dá uma olhada: 

Além deste mini-documentário, Crime Caqui também conta com o “The Experience“, que reune relatos das primeiras gravações do grupo como banda – confira-o aqui! A quarentena também vem inspirando as garotas:

Durante a quarentena sentimos a necessidade de criar novos tipos de conteúdos que propiciem outros modos de expressão e interação com o público. Elaboramos, desde então: uma newsletter da banda, receitas esporádicas e sem pretensões nos stories do Instagram e sessions de músicas autorais com cada uma tocando em sua casa.

Confira a versão acústica da canção “Naufragar“:

E aí, quem curtiu a banda? Para mais novidades sobre o grupo, acesse aqui algumas de suas redes e mídias sociais! Além disso, continue acompanhando o site do Minuto Indie e nossa página no Facebook!

Tainara Fantin

Tainara Fantin

Formada em Ciências Sociais e especialista em Jornalismo Digital fascinada pelas seguintes áreas de estudo: etnomusicologia, sociologia urbana e análise de discurso. Fotógrafa independente. Atualmente, faço graduação em Tecnologia de Eventos e Letras e, nas horas vagas, continuo apaixonada por música, cinema e literatura. instagram.com/tfntn • instagram.com/adaylnthelife fb.me/tainarafantin • fb.me/casualsabotage

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: