Conheça os artistas que participam do Festival Aceleração LabSonica Toca do Bandido (pt 1 – 2)

Oi Futuro: LabSonica anuncia festival online com 21 bandas

Promovido pela Oi Futuro, LabSonica e Toca do Bandido o festival acontece em ambiente online com 21 bandas selecionadas através de edital.

Bom, que nós estamos em um ano completamente atípico não é segredo algum, deixamos os escritórios para trabalhar de casa, paramos de encontrar amigos, não vamos mais aos teatros, shows, museus etc, tudo isso e mais como medidas preventivas do novo Corona Vírus. A distância, por mais dolorida que seja, é uma das principais formas de cuidar da saúde pública. E em meio aos novos desafios a LabSonica, projeto de aceleração da Oi Futuro, em parceria com o estúdio Toca do Bandido e o selo Toca Discos transformou o desenvolver de seu edital, que geralmente é desenvolvido de forma presencial, em um ambiente digital para que vinte uma bandas/artistas de todo o país criem espetáculos digitais.

CONFIRA: Oi Futuro: LabSonica e Estúdio Toca do Bandido anunciam festival online com 21 apresentações

O resultado do edital também foi alterado e agora os artistas selecionados apresentarão performances online, criadas respeitando todos os protocolos de prevenção.

Neste post você conhece um pouco mais de 11 dos 21 projetos selecionados!

Black Bell Tone (RS)

Em atividade desde 2017, a Black Bell Tone, ou BBT, é uma boa pedida para os amantes de rock nacional. No ano passado eles disponibilizaram o disco “Engenho Que Fabrica Opnião”, com músicas em português e inglês, trabalhando influências do gênero que alcançaram o mainstream e também os mais alternativos, mas sempre dando importante espaço para o som da guitarra.

My Magical Glowing Lens (ES)

O My Magical Glowing Lens já é bem conhecido pelo público do Minuto Indie, além das indicações do Ale nos nossos vídeos do YouTube, a multi instrumentista Gabriela Terra já apresentou seu trabalho no Festival 5 Bandas. Seu primeiro disco “Cosmos” conta com experimentações sonoras, criadas a partir de sons analógicos, guitarra, baixo, bateria e sintetizadores e foi eleito pela Associação Paulista de Críticos de Música (APCA) como um dos melhores discos de 2017.

Cidrais (PR)

A intimidade dos três irmãos Larissa Cidral, Vinícius Cidral e Binho Cidral faz do companheirismo familiar um dos pontos de partida para sua sonoridade. Em tempos de tanto ódio, escutar um som cuja poética está totalmente desconectada disso faz um bem danado. Se você é um entusiasta da nova música popular brasileira, conheça os Cidrais.

Katú Mirim (SP)

Katú é uma rapper, compositora, atriz e ativista da causa indígena. Ela é também uma  indígena urbana (nascida e criada na cidade), sob a ótica de sua vida e representando suas lutas que ainda incluem ser mulher, mãe, bissexual, ativista, moradora da periferia de São Paulo reconta a história da colonização e acontecimentos recentes do Brasil utilizando o rap/trap como instrumento de sua mensagem, abordando sempre com firmeza e criatividade pautas até então pouco abordadas dentro do cenário musical atual. 

Agnes Dourada (RJ)

Trabalhando influências como David Bowie, Pj Harvey, Kate Bush, Neil Young, Jeff Buckley e João Gilberto, Agnes Dourada é um quinteto que usa como ponto de partida para sua música autoral o noise dos anos 90. Seu primeiro single “Eat You Alive” saiu em 2019 e atualmente estão preparando o disco de estreia da banda.

Paige (MG)

A cantora Paige começou em 2010, de lá pra cá ela integrou projetos como a banda Enversos, ao lado do artistas Gustavo Vaz, e o grupo FENDA, com Laura Sette, Mayí, Iza Sabino e DJ Kingdom. Em sua carreira solo, Paige nos presenteia com um som interessantíssimo, trabalhando influências do rap, pop e funk. Voltando no tempo, vale destacar também sua participação em “CORRA”, faixa do disco “O MENINO QUE QUERIA SER DEUS” lançado em 2018 por Djonga.

Banda Gente (RJ)

Com disco lançado em 2017, “#SomostodosSilva”, a Banda Gente mostrou sua música preta brasileira numa homenagem direta ao sobrenome mais popular do país. O projeto é um resgate ao lugar da mulher preta no rock, Lolly Amancio é quem dá força, guia e interpreta o repertório do grupo.

Pedro Salomão (SP)

Destaque no cenário atual da nova música popular brasileira / folk, Pedro Salomão mistura em suas músicas poesia, liberdade e amor. Seus recentes hits são “Cafuné” e “Leoa” que juntas somam mais de 10 milhões de plays (apenas no Spotify). Além de músico, Pedro é também escritor, seu último livro “Se você entende, por favor me explica” reúne mais de 100 textos e poesias sobre diferentes temas do coração e do cotidiano.

Sandyalê (SE)

Cantora e compositora de seu trabalho, Sandyalê estreou seu primeiro trabalho em 2014, intitulado “Um no enxame” e já colocou pra jogo um pouco do seu swing com influências no reggae e MPB. “Árvore Estranha” (2019), seu segundo disco, chegou com outra pegada tem new wave, baterias eletrônicas, sintetizadores e como suas principais influências podemos destacar o krautrock, pós-punk, indie e trip hop.

CARU (RJ)

Foi com o ep “a TERRA e o TEMPO” (2015) que CARU mostrou pela primeira vez seu trabalho na música ao mundo, na época com 22 anos a artista, que também é arquiteta e urbanista, estreou com uma sonoridade amplamente brasileira. Em seus trabalhos recentes, “Nina” e “Eu Gostaria” observamos a evolução estética, conceitual e profissional de CARU.

Daíra (RJ)

Encerrando essa primeira lista com artistas que participam do Festival Aceleração LabSonica Toca do Bandido temos a Daíra, cantora, atriz, compositora, produtora musical, professora de canto, empreendedora, ativista e feminista. Seu primeiro disco, “Flor”, foi lançado em 2014. Três anos depois ela preparou uma verdadeiro tributo a Belchior e apresentou-se em diversos palcos do país com o disco “Amar e Mudar as Coisas”.

Para conferir o festival aí do conforto do seu lar é simples, ele acontecerá no YouTube da Oi Futuro: https://www.youtube.com/c/OiFuturo

Acompanhe as próximas novidades sobre o Festival Aceleração LabSonica Toca do Bandido aqui no Minuto Indie.

Curta nossa página no Facebook.

Imagem em destaque: Cidrais.

About Cainan Willy

Cainan Willy é formado em Publicidade & Propaganda. Atualmente trabalha com o selo paulistano Cavaca Records e também é assessor comercial do canal Minuto Indie. Entre em contato: cainanwilly@gmail.com

View all posts by Cainan Willy →

Deixe uma resposta