Kazu Makino

Conheça Kazu Makino e seu novo trabalho ‘Adult Baby’

Conheça a cantora japonesa que vem se destacando no cenário musical atual

Kazu Makino vem se destacando após o lançamento do seu primeiro disco solo. Falaremos um pouco sobre a carreira da artista, suas influências e como ela vem se conquistando cada vez mais espaço. Você verá nesta matéria a trajetória da Kazu e como são as suas composições. Além disso, leia relatos da própria cantora e a sua visão de mundo.

Reportagem: Luan Gomes

Conheça um pouco mais sobre a artista:

Hoje, estamos em um momento onde a música tem tomado um papel de ambientação. Com os vários ‘moods’ e ‘vibes’ das infinitas playlists e mixtapes, trabalhos que potencializam um determinado humor ou estado de espírito tendem a ganhar espaço. Na linha desse clima de ‘representatividade emotiva’ um álbum que traz certo apelo. Além disso, traz um mood e ainda assim se destaca por sua singularidade é o ‘Adult Baby’. Kazu Makino ou apenas Kazu, tem sua trajetória na música conhecida pela sua carreira com o grupo de Nova York, Blonde Redhead. Depois de 9 álbuns com a banda, ela trouxe esse ano seu primeiro registro solo. ‘Adult Baby’ é um álbum produzido pela própria artista junto com Griffin Owens. O single tem um ‘mood’ intimista, através de um ambient pop. Sobre ele, e também sobre essa nova fase em sua carreira, fizemos alguns questionamentos a artista.

Reinvenção

Em um processo quase de recomeço, a cantora nipo-americana se distanciou não só de sua banda mas também de Nova York. A artista foi morar em Toscana, na Itália. Lá, buscou se aproximar de novas ideias e escrever as canções que fazem parte de ‘Adult Baby’. Sobre isso ela comenta que partir de um lugar criativo diferente do qual estava com o Blond Readhead foi algo “natural”. Mesmo assim, ao mesmo tempo não era algo que a pressionava. “Me senti muito mais relaxada”, comenta Kazu. A fluidez no processo criativo é transposta na sonoridade, que ganha um ar etéreo com os sintetizadores e a orquestra completa.

Mood

Talvez aí esteja o tal mood. Nessa ambientação intimista e hipnotizante. Apesar de ser sonora, a adjetivação mais cabível é por meio de sensações, ao invés de termos musicais convencionais. Completando a sonoridade, o trabalho é realizado pelos sintetizadores e pela bateria, tocada pelo renomado baterista Ian Cheng. Isso trouxe uma tensão ao álbum, coexistindo ambos de uma forma fragmentada. Juntos formam um trabalho com batidas numa função tão presente melodicamente quanto ritmicamente. Refletindo esse aspecto dualístico, Kazu comenta que a tensão no álbum “mantém você envolvido”, mas que não buscou intencionalmente reproduzi-la através dos instrumentos.

Adult Baby

Apontando para esse electropop experimental, ‘Adult Baby’ conversa bem com quem viu com bons olhos outros trabalhos recentes. Os exemplos são ‘Anima’ de Thom Yorke e ‘Remind Me Tomorrow’ de Sharon Van Etten. O clima melancólico saí de um sentido descritivo sentimental e se materializa na forma como é trabalhada a parte vocal do álbum. Nesse registro, a voz de Kazu Makino cumpre um papel de ‘guia’. Ela hipnotiza e conduz o andamento das canções entre as camadas sonoras do disco. A melancolia se encontra nos brados mais expostos. Encontramos isso facilmente na faixa ‘Coyote’, onde a voz da cantora toma a atenção central.

Mas em outros momentos, como em ‘Undo’, ela surge com um caráter atmosférico, se misturando ao ‘ar sonoro’ que permeia o álbum. Para cumprir esse papel, Kazu não buscou necessariamente tal protagonismo a sua voz. “Havia mais ‘espaço’ nas músicas e eu precisei usá-la mais”, explica a cantora.

Construção

Tal como sugere, o álbum, característico por suas camadas, teve seus aspectos juntados aos poucos, de forma espontânea e diversa. Assim, Kazu pensou ‘Adult Baby’ não como um objetivo em chegar em uma certa sonoridade, mas em um novo modo de encontrar sua arte.

“Eu sabia que teria que ir longe para achar novos sons. Foi como se minhas experiências anteriores produzindo álbuns tivesse voado pela janela, fazendo-me sentir como na primeira vez”. De forma orgânica, ela reuniu essa experiência para ainda assim propor um novo modo de ver sua arte. Isso trouxe não só seu retrospecto com a Blonde Redhead, mas também sua experiência nas colaborações que teve com nomes como Beach Fossils, Battles, TV On The Radio e outros grandes nomes da música alternativa.

Fugindo da condição primariamente comentada, aquela da associação de música ‘mood/climática’ dispersa nas playlists, ‘Adult Baby’ se mostra como um trabalho completo em si mesmo, trazendo uma interação ‘inseparável’ entre suas faixas. Assim, o álbum é uma assinatura de autenticidade artística, ao trazer o equilíbrio entre a correlação com outras obras recentes, e apontar para novas pretensões da própria artista. Conheça:

Kazu Makino

Mais notícias no Minuto Indie.

Inscreva-se em nossa newsletter. Use a aba lateral e informe seu e-mail. Recebe notícias antes de todo mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Releated

Tim Burton apresenta The Killers

Tim Burton apresenta The Killers como sua banda favorita no Boneyard Ball

Durante premiação, o cineasta Tim Burton revelou que The Killers é a sua banda preferida. Neste sábado aconteceu o anual Boneyard Ball, no Neon Museum, em Las Vegas, em que Tim Burton foi o homenageado do ano. Após receber o prêmio Glow Award, Tim Burton apresenta The Killers, dizendo: “Eu amo todas as canções que […]

5 BANDAS

MI APRESENTA: ‘5 bandas’ agita a noite carioca aos pés do Corcovado

Minuto Indie apresentou 5 bandas brasileiras no último sábado (12) no Casarão Floresta, no Rio de Janeiro. O festival 5 Bandas já não é novidade para os paulistas. Após duas edições de sucesso em São Paulo, foi a vez do Minuto Indie levar o evento para terras cariocas. Aos pés do Cristo Redentor, o festival […]

%d blogueiros gostam disto: