Em coletiva de imprensa, Oxigênio Festival 2019 apresenta novidades

Line-up, modificações, reflexão sobre o independente e patrocinadores: Veja tudo o que foi apresentado no evento de apresentação

Na noite desta quinta-feira (11/07), A Gig Music e o Hangar 110 produções, convocaram a imprensa para falar sobre o Oxigênio Festival 2019. Divulgado o line-up e os patrocinadores, os organizadores e representantes de bandas como CPM22, The Mönic, Supercombo, Far From Alaska e Strike responderam algumas perguntas.

Perguntei aos organizadores sobre a mescla de estilos que é um dos principais atrativos do festival e como eles esperam que seja esse choque entre públicos, Rafael Piu e Marco Badin responderam:

Rafael Piu

“Há dois anos a gente aumentou o festival, a gente tinha feito o primeiro [oxigênio] com 10 bandas, aí a gente teve duas edições com 6 bandas, a gente viu que dava pra aumentar [o número de bandas]. Quando a gente pensou nisso, a gente ficou receoso de aumentar o número de bandas e o público ser o mesmo. Porque o rock querendo ou não é o som principal do nosso público e ai a gente começou a ver que fora do país existia uma conexão muito grande entre outros estilos. E aí você começa a ver as bandas dos maiores festivais; O rock in rio, o lollapalooza. Você vê o CPM tocando no João Rock que tem um monte de banda diferente e o nome rock está lá, inclusive. O rock in rio, tudo bem que o nome rock tem outra conotação, e ai a gente pensou que a gente pode misturar sim. […]

E a gente tá percebendo que a união é a coisa mais importante no nosso festival.”

 

Crédito: Mara Alonso.

Marco Badin

“E tem outro fator também que levou a isso, que a gente tem percebido que o público do rock envelheceu bastante, né? Hoje você não vê molecada de 15/14 anos em show, é muito dificil. A não ser que o pai leve. Então isso também é uma maneira de trazer público de um estilo pra outro. As vezes o cara não conhece coisas antigas do rock, do punk rock, do hardcore, e acaba ‘pô, vou lá por causa do Francisco El Hombre, e porra meu, tem uma banda lá que chama Rivets, que porra cara, nunca tinha ouvido falar e aí o cara começa a pesquisar. Talvez isso crie uma cultura maior e na verdade somos todos independentes.”

 

Crédito: Mara Alonso.

Além disso, falaram sobre manter este ano ainda o Festival no Via Matarazzo, na Barra Funda, Zona Oeste de São Paulo. Marco diz que eles desejam alçar voos maiores, porém todo mundo sabe que o país está em recessão e desemprego. “Isso afeta em tudo né?” Lembra.

Badauí do CPM22 no começo da coletiva lembrou isso também sobre “esse país de merda que não dá oportunidade pra quem tem uma micro-empresa”, quando questionado do fato de já ter tocado no Hangar 110 e estar pela segunda vez no Festival.

Atrações do Oxigênio Festival 2019

Algumas atrações foram colocadas em pauta, além das bandas, porém muitos deles ainda são mantidos em segredo por serem realizados pelos patrocinadores. O evento contará com um Karaokê Band. Uma banda fixa ficará por um determinado periodo de tempo nas aberturas de cada dia e qualquer pessoa poderá subir e dividir o palco para cantar com a banda a música que escolher. Esse cadastro para cantar e a música deverão ser cadastrados no site do evento.

Uma das discussões que começou a ficar acalorada, foi sobre a ideia do rock ter morrido. Tanto Marcelo do Strike quando Badauí do CPM22 falaram que o estilo sempre esteve do mesmo jeito. Houve um boom durante alguns anos, porém o estilo não é o principal no Brasil. Mesmo assim as cenas se mantém fortes e ativas.

Marcelo ainda lembrou que outros estilos tem outras características de som. “O rap você faz em casa. Você faz o beat, diferente de ter uma banda pra tocar, mudar uma música, mudar uma letra, começar uma música no violão. Não é mais assim.”, comentando sobre o fato da modificação da forma de como a música é deita.

 

Crédito: Mara Alonso.

Mídia

O espaço na mídia também foi comentado e Marcelo lembrou da época em que estava com contrato em gravadora e comentou sobre como o Sertanejo comprava mídia para estar sempre em destaque. Badauí responde afirmando “a gente não tem que comprar mídia”.

Futilidades foram lembradas, principalmente por Carol Navarro do Supercombo, como a diferença entre o VMB e o MTV Meow, que conta com uma categoria para os bichos de estimação dos artistas, numa clara modificação de foco entre música e imagem dos astros.

União na cena independente foram comentadas e novas ideias foram surgindo.

Marco comenta que o rock “tem essa de estar uma hora mais em baixo” e como o público e as bandas envelheceram. Rafael Brasil, do Far From Alaska ainda diz que “a nossa geração busca sempre a união, eu sou de outro estado e a gente chegou em São Paulo e a gente se sentiu abraçado sim.” e Badauí completa “E a gente já tocou várias vezes juntos.”

Houve uma alfinetada ainda para outros produtores. Marco diz que “precisa de produtores diferentes, com ideias diferentes e bandas diferentes.”, sobre a falta de engajamento de algumas pessoas que poderiam sim estar melhorando o que já existe.

Crédito: Mara Alonso.

Bandas

Ao falar sobre o número de banda (serão 37 ao todo) com apenas 8 repetições do festival passado e Rafael Piu diz que “é o maior desafio [não repetir].”.

Além disso, outras 7 bandas nunca tocaram em nenhuma edição do festival, o que mostra a força do evento em se reinventar.

Ao final, foi falado sobre as transmissões ao vivo que o evento fez no ano passado e a produção confirmou que a ideia é ter novas transmissões e que está sendo verificada apenas a logística de como tudo irá funcionar.

Ouça a playlist oficial do Oxigênio Festival 2019

Sobre o Oxigênio Festival 2019

Consolidado entre os grandes festivais da música nacional, o Oxigênio Festival chega robusto e plural à sexta edição, que acontece entre os dias 13 e 15 de setembro no Via Matarazzo, em São Paulo. Neste ano, as produtoras Gig Music e Hangar 110 ousaram ainda mais e costuraram um lineup com bandas de diversos estilos, entre nomes consagrados, super-revelações, bandas clássicas que recém voltaram às atividades e outras que a cada dia conquistam mais fãs. Em coletiva de imprensa realizada na noite de 11 de julho, no Hampton Park Hotel (SP), 34 atrações já são reveladas – mas tem mais por vir!

Participaram da coletiva os representantes das produtoras idealizadoras, além de músicos do CPM 22, Strike, Far From Alaska, The Monic e Supercombo. Na plateia, estavam representantes de 40 veículos de imprensa.

Variedade

A gama de sonoridades que vai ecoar nos três dias de Oxigênio Festival está maior: terá, como de costume, punk, hardcore, rock alternativo, indie mas também terá metal, rock n roll, pop rock, pop punk e até música folk.

A estrutura será basicamente a mesma da vitoriosa edição de 2018, que além de dois palcos, oferecerá diversas atividades relacionadas a games e skate. Uma novidade é o Karaoke Band, em que qualquer pessoa da plateia pode – previamente, por meio de cadastro junto à Gig Music – escolher uma música, agendar horário e subir ao palco para cantar.

Bandas a confirmar

Além das bandas já anunciadas (veja abaixo), um nome de peso e histórico do rock nacional será revelado no próximo mês de agosto. Em paralelo, e já costumeiro, o Oxigênio abre concurso para selecionar as bandas de abertura; serão três, uma para cada dia. As regras para participar – e vencer – serão divulgadas nos próximos dias.

Como nas edições anteriores, o Oxigênio conta com a parceria de grandes marcas, que realizarão ações durante os três dias do festival. São elas: Vans, Budweiser, Goose Island, Monster Energy e Jack Daniels.

Confira as atrações já confirmadas: CPM 22; Francisco El Hombre; Far From Alaska; Big Up; Supercombo; Strike; Pense; Terra Celta; Dibob; Sugar Kane; Glória; O Bardo e o Banjo; Rivets; Granada; Rumbora; Autoramas; Teco Martins ॐSala Espacial; Esteban; Zumbis do Espaço; Nervosa; Bayside Kings; O Inimigo; Codinome Winchester; Darvin; Cefa; Molho Negro; Charlotte Matou um Cara; Cólera; Violet Soda; Armada; The Mönic e Wiseman.

Flyer Oficial Oxigênio Festival 2019

Oxigênio Festival 2019

Oxigênio Festival 2019

 

Serviço Oxigênio Festival 2019

DATA: 13, 14 e 15 de Setembro de 2019
LOCAL: Via Matarazzo
ENDEREÇO: Av. Francisco Matarazzo, 746 – São Paulo
(Estação Barra Funda do metrô linha Vermelha)
CLASSIFICAÇÃO 14 anos
HORÁRIOS:
Sexta feira: 19h00 abertura / 19h30 início dos shows
Sábado: 13h00 abertura / 13h30 início dos shows
Domingo: 13h00 abertura / 13h30 início dos shows

INGRESSOS
1º Lote – R$70,00 (meia / promo) ou R$140,00 (inteira)
2º Lote – R$80,00 (meia / promo) ou R$160,00 (inteira)

PASSAPORTE – válido para os 3 dias de evento
1º Lote – R$190,00 (meia / promo) ou R$380,00 (inteira)
2º Lote – R$210,00 (meia / promo) ou R$420,00 (inteira)

*ingressos meia e promo válidos somente mediante à apresentação da carteirinha de estudante ou doação de 1kg de alimento não perecível no dia do evento.

**ingressos passaporte e blind ticket são pessoais e intransferíveis.

PONTOS DE VENDA
Locomotiva Discos – R. Barão de Itapetininga, 37 (sem taxa)
Venda Online: https://pixelticket.com.br/eventos/3724/oxigenio-festival-2019

PATROCÍNIO
Vans
Budweiser
Goose Island
Monster
Jack Daniels

REALIZAÇÃO:
Gig Music e Hangar 110

 

Mais notícias no Minuto Indie.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Releated

Matheus Who

Matheus Who lança single sobre bissexualidade; Ouça “Boys Are Blue”

Matheus Who fala abertamente sobre sexualidade Em turnê solo pelo sudeste, Matheus Costa, da banda Carmen, conhecido como Matheus Who, acaba de lançar um novo single. Falando abertamente sobre sua bissexualidade, o artista lança Boys Are Blue e dá uma outra cara ao projeto. A canção sucede My Best Lover e Deeply. As maiores influências nesta fase […]

Tôrta

Tôrta: Projeto de May Manão faz show de estreia em São Paulo

É a estreia oficial do projeto Tôrta Neste sábado (19), May Manão promove a estreia de seu projeto solo, Tôrta, em show em São Paulo. A apresentação será no Niá, na Vila Clementina, a partir das 20h (horário de Brasília) e promete um espetáculo de synthpop e experimentação. Além disso, o local também contará com o projeto audiovisual […]

%d blogueiros gostam disto: