Blackout Tuesday: Spotify também adere ao protesto antirracista e não funcionará nesta terça-feira

Blackout Tuesday: Spotify também adere ao protesto antirracista e não funcionará nesta terça-feira

As maiores empresas do mundo da música estão se posicionando e têm mostrado solidariedade ao movimento #BLACKLIVESMATTER que tem tomado conta dos Estados Unidos nesses últimos dias. 

Blackout Tuesday: Como consequência à morte de George Floyd, toda a indústria musical também está se mobilizando e rádios, gravadoras e personalidades, anunciaram que se juntarão à campanha “The Show Must Be Paused” (o show deve ser interrompido) nesta terça-feira (2) e o Spotify é uma das empresas que se juntou ao protesto. Acontecendo assim um apagão no mundo da música.

Já curte o Minuto Indie  no Facebook? Clique aqui!

O protesto trará a interrupção da transmissão de diversas emissoras de rádios norte-americanas, que protestam contra a brutalidade seletiva por parte da força policial. O Spotify também se juntou ao protesto silencioso do Blackout Tuesday, anunciando que não funcionará como forma de apoio à campanha.

“Nós estamos juntos com a comunidade Negra – nossos empregados, parceiros, artistas e criadores – na luta contra o racismo, a injustiça e desigualdade. Agora não é hora para o silêncio.”

BLACKOUT TUESDAY: MUNDO DA MÚSICA EM SILÊNCIO

Assim como o Spotify, as gravadoras Columbia, Capitol e Warner também anunciaram adesão ao movimento Blackout Tuesaday.

Gravadora de artistas como Beyoncé e Lil Nas X, a Columbia foi uma das primeiras gravadoras a anunciar adesão ao protesto:

“Não é um dia de folga. Ao invés disso, é um dia para refletir e pensar como seguir adiante em solidariedade”.

 

Já a Capitol Records também anunciou sua adesão ao Blackout Tuesaday em um comunicado divulgado em suas redes sociais, com a hashtag #theshowmustbepaused:

“Em solidariedade aos nossos colegas, artistas e pessoas amadas negras ao redor do país que estão abaladas com a irracional perda de mais uma vida negra inocente, o Capitol Music Group não vai conduzir nenhum negócio na terça-feira, 2 de junho, em observância ao Blackout Tuesaday”

View this post on Instagram

BLACK LIVES MATTER. #THESHOWMUSTBEPAUSED

A post shared by Capitol Records (@capitolrecords) on

 

E a Warner Music Group, que inclui selos como a Atlantic Records, garantiu que também participará do protesto antirracista:

“O negócio da música na WMG não vai seguir como normalmente. Embora seja apenas um dia, nós estamos comprometidos em seguir na luta por mudanças reais. Vamos usar esse dia para refletir coletivamente no que podemos fazer enquanto uma empresa para promover ações por mudança e vamos agir nas próximas semanas e meses”

 

O momento não para silêncio. Se manifeste. Se posicione. #BLACKLIVESMATTER 

MI NO YOUTUBE

Mais notícias no Minuto Indie. Curta o MI também no Facebook!

 

Nathalia Oliveira

Nathalia Oliveira

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: