Black Veil Brides divulga primeira faixa da regravação do seu debut álbum

Black Veil Brides divulga primeira faixa da regravação do seu debut álbum

Black Veil Brides divulga “Sweet Blasphemy”, primeira faixa da regravação do debut “We Stitch These Wounds”, de 2010

A banda de metalcore americana Black Veil Brides já havia anunciado que, em comemoração aos 10 anos do seu primeiro disco, o grupo iria trazer a regravação de We Stitch These Wounds (2010). O projeto, agora intitulado Re-stitch These Wounds (2020), promete reformular e atualizar o seu debut com a sonoridade atual da banda. Inclusive a capa foi refeita e modernizada, tirando o icônico Andy Biersack em seu visual “gótico/emo scene” da arte do álbum.

Black Veil Brides divulga detalhes de 'Re-Stitch These Wounds' e ...

O disco contém faixas que levaram o BVB aos holofotes, como Knives And Pens e Perfect Weapon, fundamentais para tornar o Black Veil Brides uma das principais bandas da cena do metal alternativo.

A primeira faixa liberada deste projeto foi Sweet Blasphemy, em que a canção mantém a melodia, mas encorpa os instrumentais. O vocal também é um diferencial, visto que, na época, Andy Biersack tinha em torno de 17 anos, com a voz ainda mudando. Na nova versão, a voz de Biersack se destaca com seu grave e rispidez.

Confira o que Andy Biersack teve a dizer sobre a regravação:

Estamos muito animados de ter a oportunidade de revisitar e reimaginar nosso álbum de estréia em comemoração aos 10 anos de aniversário. Há uma década, eu era apenas um adolescente tentando encontrar o meu caminho e conhecer músicos com a mesma opinião. Tive a sorte de conhecer Jake Jinxx e nos entendemos instantaneamente. Lembro-me de escrever tantas dessas músicas no minúsculo apartamento de Jake em Hollywood e eu compartilhei nossas próprias demos, então ter a oportunidade de ver essas músicas novamente e atualizá-las para a era moderna da banda, com Jake no comando produzindo e mixando, é um momento de círculo completo para nós. Nunca fomos tão felizes como uma banda na formação atual e é incrível ter a chance de começar de novo e fazer com este disco o que sempre desejamos que pudéssemos ter feito da primeira vez. Isso não pretende substituir o álbum original, mas sim uma peça que esperamos que os fãs possam apreciar e ver a evolução musical da banda de uma maneira única.

Além deste lançamento, o grupo passou por uma recente polêmica nas últimas semanas, já que o ex-baixista, Ashley Purdy, foi acusado de assédio sexual por diversas mulheres com alegações de abuso físico, verbal e psicológico. Tudo começou quando uma fã entrou em contato com o músico pelas redes sociais e além do comportamento abusivo, teria induzido a jovem a furar a quarentena e feito comentários racistas. A hashtag #AshleyPurdy viralizou e outras vítimas se manifestaram, inclusive menores de idade, inclusive com alegações de estupro. O Black Veil Brides se havia se manifestado com uma nota nas redes sociais, porém a mesma foi deletada.

Confira Sweet Blasphemy (2020) abaixo:

Black Veil Brides e a regravação do seu debut álbum

Sobre a banda

O Black Veil Brides é uma banda de metalcore americana, com fortes influências de Escape The Fate, Avenged Sevenfold e outros precursores do gênero. O grupo lançou seu primeiro álbum em 2010, seguido de Set The World On Fire (2011), que conta alguns sucessos como Fallen Angels e Rebel Love Song. Em 2013, o BVB lançou Wretched And Divine: The Story Of The Wild Ones, um disco de Opera Rock divisor de águas na carreira da banda. O disco foi inspirado no último lançamento do My Chemical Romance, Danger Days: The True Lives Of The Fabulous Killjoys (2010), também se tratando de um mundo pós-apocalíptico distópico, em que os protagonistas são rebeldes. Neste trabalho, o grupo trouxe mais variedade de melodias e de temas, trazendo uma sonoridade mais amigável, tentando se desvincular da imagem “MySpace” dos primeiros discos. Em 2014, o grupo lançou o self-titled, mostrando um amadurecimento gigantesco na sonoridade do BVB, trazendo influências do thrash metal e do glam metal. Em 2018, o Black Veil Brides lançou Vale, seu mais recente trabalho autoral, que tentou trazer interlúdios e sons mais sérios, porém não foi bem recebido pela crítica e pelos fãs. É um disco muito grande e massante, com interlúdios desinteressantes e faixas muito grandes e sem dinâmica. A regravação de We Stitch These Wounds está com o lançamento marcado para 3 de Agosto.

Mais notícias no Minuto Indie. Acompanhe a nossa página no Facebook.

Juliana Guimarães

Juliana Guimarães

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: