BEL se despede do verão com clipe inspirado por empoderamento lésbico

Visibilidade e empoderamento lésbico são as bandeiras de BEL em novo clipe

Combinar calor e arte nunca foi uma tarefa muito fácil, mas a cantora BEL fez mais que isso. A artista, que vem se destacando na cena independente, conseguiu mesclar esses dois elementos e criar um discurso forte. As ruas dos bairros da Glória, Inhaúma e do Centro da cidade do Rio de Janeiro foram tomadas por um grupo de mulheres lésbicas empoderadas no clipe de “Esse Calor”. 
A mensagem foi dada: “Vou usar esse calor ao meu favor”. É uma metáfora para a ideia de reconquistar não apenas o espaço público, mas os próprios corpos. Viver numa sociedade preconceituosa muitas vezes limita as mulheres lésbicas, que não se sentem seguras para ocupar as ruas. Da mesma forma, as mulheres podem não se sentir bem em usar roupas curtas e confortáveis por causa do assédio que ainda nos aflige. Resultado de imagem para bel esse calor
Mas o clipe vai além disso: é um posicionamento político a favor do empoderamento lésbico. “Em 2017, mais do que nunca, afirmei para dentro e para fora a minha identidade sapatão, que sempre foi muito presente em todas as minhas produções mas acho que de uma forma mais implícita e suave. Nesse vídeo, quis escancarar! Pensei no que a letra me dizia na época que compus (2012, faz tempo!) e no que ela me diz agora. Sentir o calor do meu corpo e de fora dele, sentir os desejos, os arrepios, sentir a cidade, pegar tudo isso e fazer um caldo biotônico poderoso suculento que me empodera, tipo o espinafre do Popeye”, conta BEL.

 Vídeo conta com a coreografia de vinte mulheres lésbicas

O single “Esse Calor” está presente no disco de estreia, Quando Brinca. BEL usa o calor como elemento empoderador no clipe, que foi dirigido pela própria cantora. O vídeo conta ainda com a coreografia marcante de vinte mulheres lésbicas, mediada por Luna Leal. As altas temperaturas do verão, água, calor, e muito sol foram aliados da performance, tornando o trabalho ainda mais deli
cioso. A sensação que dá é a vontade de entrar e dançar junto. Ouça aqui.
Outro espaço utilizado na gravação foi o da Velcro, uma festa produzida por lésbicas e para lésbicas. Ela proporciona um ambiente de liberdade que permitiu, por exemplo, que BEL recriasse a capa do disco “Quando Brinca”, usando uma máscara de vaca feita em LED, manufaturada pelo artista Rafael Turatti. 

Confira!

Deixe uma resposta

Releated

MI INDICA: Quem diabos são os Arctic Monkeys?

MI INDICA: Quem diabos são os Arctic Monkeys?

E as indicações de bandas não podem parar! E assim como a quarentena continua mantida nosso projeto de indicações também continua a todo o vapor por aqui. Depois da indicação de Catfish and the Bottlemen, por uma de nossas colaboradoras, hoje vim falar um pouquinho sobre uma de minhas bandas preferidas mas que nem todo […]

Lady Gaga organiza festival para incentivar o isolamento, confira os artistas que estão confirmados!

“One World: Together at Home” terá Billie Eilish, Elton John, Eddie Vedder, Chris Martin, Lizzo, Stevie Wonder e mais Seguindo as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), realizar o isolamento social é de extrema importância para o bem comunitário durante os surtos do novo coronavírus. Se tratando de uma pandemia que vem provocando mortes […]

%d blogueiros gostam disto: