Barroso dedica novo clipe às vidas pretas no formato carta aberta

Barroso dedica novo clipe às vidas pretas no formato carta aberta

Protagonizado por mulheres, “Amor Livre” é oferecido a todos os corpos pretos que se foram de forma natural ou violenta

De acordo com pesquisas, 13 feminicídios são registrados diariamente no Brasil. Desses, 9 são de mulheres pretas. Elas também são maioria quando tratamos de violência sexual, obstétrica e doméstica, exatamente porque não contam com assistência adequada e estão mais suscetíveis aos abusos das próprias autoridades. A violência contra a população preta continua se manifestando de diversas maneiras na atualidade e mulheres acabam sendo a classe mais vulnerável a diferentes formas de violência. Isso também significa sofrer pela estigmatização de sua cultura e aparência, muito pautada pela falta de representação na mídia, sexualização de seus corpos e desvalorização de sua beleza a partir dos padrões brancos impostos pela sociedade. Entenda mais sobre o novo clipe de Barroso.

Amor Livre, novo clipe de Barroso lançado nessa sexta (12), é uma carta aberta a toda e qualquer forma de amor, dedicado a todes, todas e todos aqueles corpos pretos que se foram de forma natural ou violenta. “A guerra por sobrevivência contra o racismo e a favor da vida sempre existiu. Não vamos permitir que retirem nossa identidade, nossas memórias ou que anulem aquilo que tem de mais belo dentro de nós: amar e amar-se”, diz a carta aberta de Barroso.

O clipe é protagonizado por 10 mulheres pretas que criaram arte em seus lares a partir de suas perspectivas, com cenas gravadas durante o isolamento social. O clipe foi dirigido à distância pelo Coletivo Eus, formado por Barroso, Flávia Mian e Laura Sciulli e produzido pela Estrogênia Produções e Laura Sciulli Produções.
“É necessário buscar novas narrativas para o povo preto, precisamos habitar esses lugares que ainda somos minoria. A reparação histórica só vai acontecer a partir da desconstrução de tudo o que está levantado até então. O clipe se faz necessário para colocá-las como catalisadoras dessa mensagem”, diz Barroso.

Com produção e equipe 95% composto por mulheres, “Amor Livre” retrata a poesia presente na vida das protagonistas, trazendo seus momentos íntimos e suas rotinas dentro desse estado de pandemia. “E mesmo com o mundo caindo, as pessoas sumindo, eu com você me sinto menos perto do fim”, diz o trecho. Com elenco plural, o clipe conta com a participação de Barbara Pereira, Érica Ribeiro, Valéria Barcellos, Juliana Bastos, Luanna Silva, Isabela Catão, Selma Fernands, Ayaní, Gabriela Dias e Jess Nascimentto.

Barroso está no elenco da série Aruanas, que estreou na TV aberta no dia 28 de abril. A série original da Globo e Maria Farinha Filmes traz Débora Falabella, Leandra Leal, Taís Araújo e Thainá Duarte como protagonistas e tem estreia da segunda temporada prevista para 2021.

O novo álbum do artista é dividido em 4 atos que formam uma narrativa. O começo de tudo, a origem, faz um passeio pela ancestralidade e seus valores pessoais. Sequencialmente, o amor como um ímpeto natural da existência. A coragem para agir com o coração é a nossa missão primordial. Como um ciclo que se encerra para outro começar, nosso único tesouro: a sabedoria. Quatro faixas já foram lançadas Infinito Blues, Ato I – Amar (por Leyllah Diva Black), Ato II – Coragem (por Ashira) e The Big Bang Theory e Coisas Mais.

SOBRE BARROSO

Com seu estilo alternativo e sua mistura contemporânea de elementos da Música Brasileira e Rock Black Music, Barroso traz para sua carreira musical o tom interpretativo e de provocação social, cada vez mais importante na sociedade atual. Para o seu primeiro álbum, o artista trocou livros por histórias ouvidas pelos moradores e passantes do Fluxo, no bairro da Luz, apelidado de Cracolândia: o que é o amor? O que é a liberdade? Os sonhos ali vistos se tornaram inspiração para as músicas do álbum Vendo Sonhos, que fala sobre marginalidades, igualdade, cotidiano, sabedorias maternas, questionamentos existenciais, amor, homofobia, machismo, xenofobia e misoginia. Vendo Sonhos tem 13 faixas divididas em quatro atos que traçam um caminho distópico passando pela origem das coisas e pelas palavras amar, coragem e sabedoria. O álbum terá participação de sua mãe, Lone Barroso, suas avós, além de Sarah Roston, Saullo, SóCIRO, andô, Ashira, Leyllah Diva Black, Malú Lomando, Victoria Saavedra, entre outros artistas que somaram nos coros e clipes que serão lançados.

Barroso é cantor, compositor, ator e poeta. Estudou na Escola Superior de Artes Célia Helena e na Faculdade e Conservatório Souza Lima e teve seu primeiro contato com a música por meio de suas raízes familiares, quando seu avô ensinava os primeiros acordes de violão na periferia de São Paulo, onde nasceu e cresceu até os seus 23 anos. Mesmo no teatro, a música sempre esteve presente em tudo o que fez. Seu principal objetivo com suas canções é dar corpo, voz e força para tudo aquilo que é marginalizado pela sociedade, trazendo ao palco temas universais e de seu próprio universo. “Barroso Eus” conversa com o plural do indivíduo e a origem da palavra “Deus”, do latim, como uma força universal e abrangente, presente em tudo e todes. “A pluralidade do indivíduo, sua divindade e desconstrução.

É sobre nós”. Assim ele se define na música. Sua carreira musical profissional começou de fato em 2017 com o lançamento do EP Acústico “Enclausurado”. Ainda em 2018, foi convidado para o “Projeto Margem”- Edital VAI (SP) por onde gravou um clipe acústico de sua música “Não Tenho Medo de Terra” e de sua poesia “Enclausurado”, lançados no canal do projeto no YouTube. Barroso também teve participações no EP Tragicomédia Tropical (2018), do cantor andô, e no álbum Alphaleonis (2020), da cantora Malú Lomando. Atualmente, Barroso também está no elenco da série infanto-juvenil da Discovery Kids, Novo Mundo Zoo, e acaba de participar do longa Vale Night, dirigido por Luis Pinheiro e com produção da Fox Filmes e Querosene Filmes.

Novo clipe de Barroso

Mais notícias no Minuto Indie. Curta nossa página no Facebook.

Eduardo Da Costa

Eduardo Da Costa

Editor-chefe do site Minuto Indie. Graduado em jornalismo e pós-graduado em marketing digital e comunicação para redes sociais, amante de música, esportes, cinema e fotógrafo por hobby. Siga-me nas redes sociais: Facebook: duffnfedanfe; Instagram: nfedanfe; Twitter: _duffe; Last.Fm: duffhc3m; Pinterest: duffe_;

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: