A cearense Paula Aragão surge nas plataformas digitais com seu primeiro single autoral: “Serpente”

A cearense Paula Aragão surge nas plataformas digitais com seu primeiro single autoral: “Serpente”

Como porta de entrada para um EP que será lançado ainda esse ano, o pop de “Serpente” foi lançado em streamings de música nesta quarta-feira (20) e conta com clipe no Youtube

A cantora Paula Aragão entrou na cena musical cearense há não muito tempo e acabou de lançar seu primeiro single autoral: o single Serpente. Oficialmente ao ar nesta quarta-feira (20), o nome do single remete à uma persona famosa no imaginário coletivo: a erva venenosa, ou aquela/aquele que tem comportamento inflamado, superficial, obcecado por status e reconhecimento público. A música foi composta e produzida em uma parceria entre Paula e seu irmão, Gabriel Aragão, e, tanto essa, como as outras duas que integram o futuro EP, ironizam e levantam questionamentos de experiências pessoais da cantora. Além disso, as referências sonoras da cearense fazem analogia, em certas instâncias, ao pop afiado e sarcástico da rainha brasileira da ironia e das metáforas picantes, Rita Lee. 

Ouça o novo single de Paula Aragão e assista o clipe aqui:

[embedyt] https://www.youtube.com/watch?v=ZXEzpITid-0[/embedyt]

Serpente

Gosta de ver o circo pegar fogo

Pede perdão pra fazer de novo

Sempre sente indisposição

No lugar de um coração tem um labirinto

Desconhece o próprio instinto

É mala: nunca dá pra contar

 

Ahhh

Nem a sombra aguenta a sua companhia

Ahhh

Bagunça aquilo que não devia

 

Prefere estar enganada

Serpente doida enclausurada

Viver assim é sem noção

Em tudo se mete

Em tudo dá opinião

 

Confia em piloto automático

Ela torra o salário

Por um pouco de atenção

 

À primeira vista é deslumbrante

Aberta e instigante

Só pra depois contrariar

 

Ahhh

Nem a sombra aguenta a sua companhia

Ahhh

Bagunça aquilo que não devia

Prefere estar enganada

Serpente doida enclausurada

Viver assim é sem noção

Em tudo se mete

Em tudo dá opinião

Em tudo se mete

 

Sim, senhora, só se for agora 

Ela chega, entra roda

Pega e sai fora

 

Prefere estar enganada

Serpente doida enclausurada

Viver assim é sem noção

Em tudo se mete

Prefere estar enganada

Serpente doida enclausurada

Viver assim é sem noção

Em tudo se mete, em tudo dá opinião 

 

Opinião em tudo

Nao cala um minuto

Viver a vida assim é sem noção

O clipe foi gravado na capital de São Paulo, em ambientes abertos e fechados, e integra os cenários a uma estética vintage extravagante, principalmente no referencial de moda da personagem. Contou com direção de Bruna Sales e direção de fotografia de Murilo Amancio.

O primeiro EP de Paula Aragão

Composto por três faixas, nada mais justo que o nome recebido: Triangular. O EP ainda não lançado, e inteiramente autoral – já que no passado a cantora carrega um histórico de interpretações –, evidencia questões unanimemente do universo feminino. O som que podemos ouvir é uma mistura de pop contemporâneo com a MPB e o brega. As composições tecem uma narrativa que passeia entre a crítica social e os casos de amor. As outras duas canções de Triangular serão lançadas ao longo do ano.

Ficha técnica de ‘Serpente’

Voz: Paula Aragão

Produção:  Gabriel Aragão (Selvagens à Procura de Lei) e Yury Kalil (Cidadão Instigado). 

Sobre a artista

Paula Aragão iniciou seus estudos musicais com apenas 5 anos de idade, no Conservatório de Fortaleza/CE. O talento para a composição e para o canto veio cedo, quando nessa mesma idade já cantava profissionalmente em corais, eventos e programas de TV. Ao longo dos anos, desenvolveu também outras habilidades na dança e no teatro musical, se destacando como uma das escolhidas para compor o elenco da Broadway Brasil em 2017. Com formação em Design pela Universidade Federal do Ceará, Paula descobriu na música a sua fonte de autoconhecimento e libertação.

Ouça mais de Paula Aragão no Youtube:

Mais notícias no Minuto Indie. Curta nossa página no Facebook.

Amanda Prado

Amanda Prado

Jornalista que curte música brasileira em níves estratosféricos.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: